Cada indivíduo inicia o #Ensino Médio com a expectativa de chegar ao tão sonhado último ano do colegial preparado para prestar o vestibular e ver seu nome na lista dos aprovados.

Publicidade

A grande expectativa

Os alunos imaginam no último ano do colegial uma sala em que todos se tornam uma família; a turma que possui as maiores regalias da escola, festas e, claro, no final todos comemorando as aprovações do tão sonhado curso com viagens de despedidas e expectativas pela nova vida que vem pela frente.

Os pais colocam todas as suas expectativas nos filhos.

Publicidade

Fazem questão de falar o quanto acreditam no seu potencial todos os dias. Os amigos dão todo o apoio; falam que acreditam no seu potencial, especulam cursos que mais se parecem com sua personalidade. A escola, professores e funcionários fazem questão de lembrar o quanto um diploma é importante no mundo atual.

A realidade

Porém, o que realmente acontece está longe de ser este conto de fadas. A grande maioria dos pais não aprovam o curso escolhido pelos filhos, afinal, não se dedicaram tanto para verem seu filhos escolherem um curso de salário mediano. ''Porque não escolher o curso perfeito como medicina, afinal, você salva vidas e ainda tem uma estabilidade financeira'', a frase que filhos mais ouvem dos pais.

A concorrência leva todos dentro da sala de aula a se olharem como concorrentes, trocando o sentido de ''irmandade'' para ''mais um que quer o mesmo curso que eu''. Os professores, juntamente com o corpo escolar, não estimulam o senso crítico, mas sim, o padrão estipulado pelos vestibulares..

Publicidade

Todos passam o ano te lembrando das aprovações de pessoas conhecidas que foram aprovadas em federais renomadas. A qualidade do ensino se torna cada vez mais padronizada. Mas os vestibulares buscam por #Estudantes com senso crítico, que tenha tranquilidade e equilíbrio emocional.

As perguntas que ficam no ar são: como jovens com pressão podem ter tranquilidade? Como ter autoestima se são comparados a todo instante? Como possuir senso crítico se foram educados com métodos padronizados?

Talvez, o que precisa mesmo ser avaliado não é o estudante, mas sim, o meio que ele foi educado. #Opinião