De todas as últimas tendências de #marketing de conteúdo que entraram em cena ao longo dos últimos cinco anos, o marketing de influência é o que tem um crescimento mais apaixonante. Pois ele lida bem com a filosofia de entender quem é sua persona e falar de forma real e atrativa sobre seu produto, marca ou case.

Quando a tendência começou a pegar vapor no mundo B2B, vimos elas incorporarem os influenciadores em várias facetas de sua estratégia de marketing. Mas lógico que nem todas com cases e resultados esperados, já que para dar certo, estudar bem o #Influenciador, sua rede social e seu público é primordial e infelizmente não visto como uma regra nos profissionais de marketing.

Publicidade
Publicidade

1. Marcas B2B ainda estão tentando descobrir como funciona o marketing de influência e se ainda é um conceito relativamente novo no mundo do marketing. No entanto, é claro que as marcas B2C são significativamente mais maduras em seus esforços, diferentes das B2B. Remanescente dos endossos de uso de celebridade no passado, as marcas B2C estão usando estrelas do YouTube, blogueiros e até estrelas da realidade para darem as suas marcas e produtos mais pernas para voarem alto pelo digital.

Comparado com as ações B2B, eles estão criando mais programas orientados por campanhas. Por outro lado, quase metade (49%) das marcas B2B ainda estão experimentando esta nova diretriz do marketing, ou digamos case de sucesso.

2. Não há um líder claro na estratégia de influenciador: um ponto central deste relatório é que, se as marcas quiserem escalar suas relações com os influenciadores, precisam colocar tempo e esforço para construírem e manterem relacionamentos.

Publicidade

No mercado internacional ganha a atenção e visibilidade o trabalho de um relações públicas. Pois o rp é o profissional mais provável a se envolver com influenciadores.

As empresas B2B não estão vendo o quadro geral e real, que quase metade (48%) dos programas de marketing B2C que usam influenciadores estão em curso e dando um ROI positivo. Estes empreendedores e empresas estão pensando a longo prazo sobre como podem construir relacionamentos com influenciadores e acertarem nas campanhas. Este é um forte contraste com o mundo B2B, onde apenas 11% estão executando ações com influenciadores continuamente. A verdade é que muitas marcas ainda estão experimentando os influenciadores para verem a sua real finalidade e se é realmente valioso para a sua marca. Afinal, você não quer investir o seu tempo, dinheiro e esforço em uma tática que não fala com o seu público.

3. Espera-se que as marcas executem mais campanhas de teste

O marketing de influência será em breve integrado em todas as facetas do marketing de uma empresa, pois ele já é sucesso estratégico e holístico.

Publicidade

Não se trata apenas de usar influenciadores por causa do uso de sua imagem. Você precisa garantir que seu envolvimento agrega valor à conversa com o seu público e que você, ao incorporá-los em várias facetas de sua campanha, os tornarão porta-vozes.

4. Muitas organizações concordam e acreditam que o marketing de influência será integrado em todas as atividades de marketing em três anos

Isso cria ainda mais pressão para os empreendedores e empresas pensarem sobre e já testarem esta ideia, aprender e determinar como eles podem ser mais estratégicos sobre o seu alcance com um influenciador e com o seu engajamento. #relacoespublicas

Ao longo do próximo ano, é certeza que veremos o marketing de influência evoluir ainda mais