Num tempo não muito distante do nosso, precisamente nas décadas de 1980 e 1990, os livros e as escolas ensinavam que a água era um recurso natural infinito, isto é, que “nunca iria acabar”, o que levou o aumento considerado do consumo e principalmente do desperdício na indústria, no comércio e nas casas. Com esse conceito incorporado no hábito do brasileiro, a água foi aos poucos ficando rara e a sua falta foi sentida fortemente na primeira década do século XXI, principalmente nas grandes metrópoles como São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília e, espante-se, na Amazônia.

Atualmente a ideia de que a água é um recuso infinito é ultrapassada e nenhum livro traz mais esse conceito e nem as escolas ensinam dessa maneira.

Publicidade
Publicidade

Isto significa dizer que a #Educação é o melhor caminho para o combate ao desperdício e ao consumo desnecessário de água potável. Não tem outra saída, é preciso educar as crianças de hoje para que as futuras gerações também possam desfrutar desse precioso líquido. Como se sabe, a água é indispensável em todas as casas, na indústria, enfim, à #vida. Afinal, foi Jesus que disse.

A água foi e é o berço da origem da vida. Está nos rios, nos lagos, nos mares, nos polos e até no ar. Existe água em todo ser vivo, mas em percentuais diferentes. Por exemplo, há mais água em um pepino que em uma espiga de milho; há mais água em uma água-viva que em um rato. Numa planta geralmente a água representa 80% do organismo. Numa pessoa adulta encontramos aproximadamente 65% de água. Em uma criança pode haver mais, num idoso, menos.

Publicidade

Nos rins e no cérebro de uma pessoa há mais água nos ossos e nos dentes, menos. Portanto, não existe vida sem água!

A falta de água, entre outras coisas, é que torna a pele enrugada. Cada ser vivo precisa repor a água que gasta. Uma pessoa pode ficar quase um mês sem comer, mas apenas três dias sem repor água. Mesmo em frutos secos, como uma noz, têm água. O que acontece com um pedaço de carne quando assamos? Ele diminui de tamanho porque perde água enquanto assa. Por tudo isso, propõe que o dia 22 de maço, #Dia Mundial da Água, seja chamado, a partir de hoje, “Dia Mundial da Vida”.

O dia 22 de março, de cada ano, foi instituído em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU) como Dia Mundial da Água para à discussão sobre os diversos temas relacionados a este importante bem natural. Ainda segundo a ONU, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) está sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar água, num futuro próximo, para o consumo de grande parte da população mundial.

Publicidade

Enfim, o Dia Mundial da Água é uma excelente oportunidade para o cidadão fazer uma reflexão sobre o consumo e desperdício de água, e elaborar medidas práticas para resolver tal problema. Sugestões não faltam. Aqui vão algumas: 1) Não jogar lixo nos rios e lagos; 2) Economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc.); 3) Reutilizar a água em diversas situações; 4) Respeitar as regiões de mananciais; 5) Divulgar ideias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas. Que tal colocar em prática essas sugestões? Você topa? Então, vamos lá. Mãos à obra!