A cultura do vitimismo, arraigada desde Cabral e amplamente incentivada pela ideologia Marxista/Gramscista, trás ainda em seu bojo a cultura da pobreza, em que todos se fazem de coitados, se passando por vítimas das circunstâncias com o intuito de obter vantagem, que geralmente é ilícita e está intrínseca no "jeitinho brasileiro", em que, para todas as situações, existe uma forma de contornar a lei. Uma saída pela tangente!

A Polícia Federal é culpada sim. Culpada por investigar e prender os ladrões do Mensalão, do #Petrolão, da Lava-Jato e, por óbvio, da Carne-Fraca. Maldita Polícia Federal, não deixa os ladrões de colarinho-branco em paz, investiga, prende e ainda divulga para o povo - "Povo gado, povo marcado, povo feliz".

Publicidade
Publicidade

Todos são culpados pelas mazelas do país, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, o ícone da Justiça Federal Sérgio Moro, só não são culpados os parlamentares, ministros, Partidos Políticos, fiscais corruptos e as empresas que pagavam propina para os fiscais.

Ora, se tudo está sendo feito nos parâmetros da Lei, então não precisa usar suborno para emitir certificados de conformidade, não precisa doar milhões para campanhas políticas para comprar proteção ou conivência, ou ambos.

É exatamente isso que as empresas denunciadas, com campanhas massivas em diversas mídias, vêm tentando passar para a população menos esclarecida, a ideia de que eles são as vítimas, e a população que comeu "Carne Podre" precisa acreditar que os dirigentes dos frigoríficos são pura candura.

Polícia Federal, assuma a culpa - o povo brasileiro agradece

Dentre as instituições que ainda mantém sua credibilidade mediante a nação, inclusive no exterior, estão os membros da Força-Tarefa da Lava-Jato, composta por delegados e agentes da Polícia Federal, Ministério Público Federal e juízes Federais, os quais mesmo colocando suas vidas e as vidas de seus familiares em risco constante, não se esquivam do dever para o qual se alistaram.

Publicidade

Então continue a investigar e prender os bandidos. #vitimismo #instituições