#Daniela Mercury, cantora baiana nacionalmente conhecida, musa do Carnaval da Bahia nos anos 1990, em um momento de estrelismo, quando o seu trio elétrico passava em frente ao #camarote da Polícia Militar, situado nas imediações do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar da Bahia, interrompeu o show e começou a insultar e fazer gestos obscenos (com o dedo médio) em direção aos PMs, seus amigos e familiares, que se encontravam no camarote.

Não satisfeita com as vaias que recebeu dos foliões insultados, gritou "que fossem tomar no c..." e ainda insuflou os seus fãs que acompanhavam o trio elétrico contra os foliões do camarote da Polícia Militar.

Publicidade
Publicidade

Vejam o vídeo em que a artista baiana, totalmente desequilibrada, presta um desserviço à maior festa popular do mundo, proporcionando uma das cenas mais absurdas e patéticas nesta terça-feira (28), encerrando o Carnaval 2017 de forma triste:

A repercussão negativa nas redes sociais demonstra a revolta pela falta de respeito da cantora. Os policiais militares indignados externaram seu descontentamento ao ato de violência moral de Daniela Mercury nos grupos de WhatsApp e Facebook, bem como autoridades políticas, como o vereador Alexandre Aleluia (DEM), que afirmou que lançará na Câmara Municipal de Salvador uma moção de repúdio.

Ao contrário da artista, as demais estrelas do axé music, como Léo Santana, Ivete Sangalo e Saulo Fernandes, publicamente em cima dos trios, elogiaram e agradeceram o serviço de segurança pública prestado pela PM durante os dias da folia momesca.

Publicidade

Daniela Mercury disse que teve esse comportamento alegando que estava defendendo os seus foliões em um protesto pela diversidade de gênero, insinuando que a PM da Bahia viola os direitos da população LGBT.

O que não é verdade, haja vista que a corporação busca aproximar-se cada vez mais da sociedade, abandonando paradigmas de policiamento ultrapassados, pregando o respeito aos direitos humanos e às diversidades sociais, religiosas, raciais e de gênero do povo baiano.

No ano de 2015, dentre outras personalidades do meio artístico, ela foi condecorada com uma medalha pela Polícia Militar da Bahia, instituição que foi vilipendiada moralmente neste Carnaval pela polêmica artista. #Carnaval2017