As pessoas acabam buscando refúgio entre um gole e outro de bebida, em conversas e sorrisos artificia, na tentativa de sanar suas frustrações ou pelo menos tentar esquecer, mesmo que seja por um breve momento. Alguns, talvez estejam cansados de ter que usar máscaras para esconder quem realmente são, por medo do que os outros possam pensar, e acabam encontrando ali sua válvula de escapa, usando os efeitos do álcool para ser quem de fato é de verdade, podendo em seguida colocar culpa no que foi ingerido.

A busca pelo desconhecido

Há também os que buscam encontrar alguém que possa suprir suas necessidades e #VAZIO, buscando no outro a alternativa para a solução dos seus problemas afetivos.

Publicidade
Publicidade

O ser humano se perde, esperando do outro e esquecendo de olhar para dentro de si, achando que para encontrar a #Felicidade é necessário ser aceito, mesmo que para isso precise se tornar um desconhecido, tornando-se uma pessoa engessada, sem diferencial, apenas alguém comum, desprovido de atrativos. Um modo desesperador de se viver a vida, diante de uma sociedade de aparências, sentimentos distorcidos, ‘’amores’’ superficiais, relações de conveniência e tanta banalidade. Muitos se sentem sozinhos, mesmo estando entre a multidão, não demora muito e você percebe que quantidade só é bom para compartilhar momentos superficiais, no demais, o que vale mesmo é a qualidade.

O vazio de uma vida agitada demais

Infelizmente essa é a realidade na qual vivemos, pessoas vazias e bares lotados. No fim, o que sobra é um dilúvio de incertezas e pensamentos destrutivos, por dentro um emaranhado de sentimentos confusos, inversos e intensos, por fora a cara lavada e um sorriso lusório mascarando um grito de ajuda, de alguém que só deseja encontrar a si mesmo, sem precisar temer o julgamento alheio, apenas ser aceito pelo que de fato é, e não o que desejam que seja.

Publicidade

Talvez seja esse o motivador principal que leva as pessoas diariamente a frequentar os bares, fazendo uso de bebidas e seus efeitos alucinógenos. A boa notícia é que podem escolher entre aceitar essa distração transitória ou ir em busca do seu verdadeiro eu, que foi castrado e reprimido pela sociedade, mas para isso é necessário coragem. É hora de quebrar os paradigmas: reinvente-se para se reencontrar. #FRUSTRAÇÕES