Nos dias de hoje, o brasileiro tem se alimentado bem? A quantas anda a forma correta e devida do indivíduo se alimentar corretamente e devidamente bem?

Imagina-se que são tantos os porquês que talvez seja demasiadamente difícil dimensionar a situações que levam um indivíduo a não se alimentar corretamente. Uma que pode se apontar é a condição financeira e econômica de muitas pessoas, que vivendo uma crise atrás das outras têm passado maus bocados e, consequentemente e diretamente, ter sido afetado a sua forma de se alimentar.

Quando para muitos chega a faltar os alimentos dentro dos seus lares, o que é mais lastimável ainda! Mas não se pode apontar como uma única causa a condição financeira e econômica que tem afetado significativamente as dificuldades alimentares de tantas pessoas e famílias em seus lares.

Publicidade
Publicidade

Em alguns lugares, se pode citar também a escassez de #alimentos e o difícil acesso para que se chegue a determinados pontos. Isso, por sua vez, também torna seleta as pessoas com poder de compra para adquirir.

Pelo visto, a tendência é cada vez mais isso acontecer. É uma situação que é uma realidade em muitos lugares e porque não dizer no mundo, pois vivemos em uma convivência global e que o que afeta um ponto do globo pode, em tempo real, atingir outra parte do planeta.

Atualmente tem sido uma constante esses tipos de situações acontecerem em todo o mundo, principalmente em países emergentes em se tratando de alimentos. Outro ponto também a ser mencionado são as barreiras comerciais de um país para o outro, o que muitas das vezes - e quase sempre - impedem que determinado tipo de comida chegue a algum lugar.

Publicidade

O que envolve até questões de gostos e hábitos alimentares.

Essas são outras questões que envolvem o problema de nutrição alimentar humana. As nuances de suas dificuldades estão cada vez mais despercebidas em algumas situações vividas por todos nós. Se não houver por parte dos governos uma política mais acentuada sobre o tema, corre-se risco de uma situação descontrole. #2017 #Crise econômica