Cresce cada vez mais um movimento na internet brasileira, a “Direita Militante”. São engajados e até mesmo radicais.

Radicais, foram estes que elegeram Donald Trump nos Estados Unidos. Com uma rápida pesquisa podemos perceber a olho nu que a esquerda não tem engajamento. A esquerda no Brasil parece que se “cansou”.

Você se lembra das eleições presidenciais de 2016 dos Estados Unidos? Antes dos resultados saírem, o cineasta Michael Moore previu que Trump ganharia em um texto, 5 Reasons Why Trump Will Win (5 Razões pelas quais Trump Ganhará). Podemos fazer um paralelo com essas previsões?

O setor da classe trabalhadora e média o verá como um aliado

Vamos lá, imagine que você não conheça o deputado Jair #bolsonaro (PSC-RJ), você nunca viu nenhuma notícia do deputado.

Publicidade
Publicidade

Então, você passa na sala durante um debate e vê na TV um homem defendendo a família, os trabalhadores e a meritocracia.

O Bolsonaro tem um discurso pronto e sedutor sobre o patriotismo e a valorização dos trabalhadores. Todos sabemos quão grande é a taxa de desemprego no Brasil. Certamente o deputado vai aproveitar os dados atuais para deferir palavras de mudança, e é exatamente o que o brasileiro procura, mudança.

Será fácil convencer qualquer um diante do cenário atual. Os outros candidatos também usarão essa estratégia, mas Bolsonaro é uma cara nova, com um partido novo, tudo novo, e isso mais uma vez significa mudanças.

Bolsonaro e suas posições

Jair Bolsonaro, obviamente, terá apoio dos conservadores brasileiros, aqueles que se sentem ameaçados com a cultura LGBT atual e com o que o comunismo representa.

Publicidade

Provavelmente já o conhecem, e os que não o conhecem vão se sentir representados. Parece loucura, mas na última eleição presidencial (2014), mesmo com todas as polêmicas envolvendo o candidato Levy Fidelix, ele conseguiu cerca de 500 mil votos.

Adversários

Segundo a última pesquisa divulgada pelo Datafolha, o maior adversário de Bolsonaro em 2018 é o já conhecido ex-presidente Lula, que lidera todas as pesquisas, atenção para o maior paralelo deste texto:

“Em novembro de 2016, algumas semanas antes do resultado da eleição presidencial dos Estados Unidos, a candidata Hillary Clinton liderava as pesquisas com 70% das intenções de voto.” O resultado disso, já sabemos, e acaba poupando explicações dos paralelos.

É importante ressaltar como o PT vem perdendo força. Nas eleições de 2016, o Partido dos Trabalhadores perdeu 60% das prefeituras, isso somente em quatro anos.

O apoio dos jovens

Quem nunca viu um adolescente apoiando Bolsonaro que atire a primeira pedra. Os adolescentes que cresceram e desenvolveram seu senso político, acompanhando escândalos como Mensalão e Operação Lava Jato, acolheram para si a visão de um Brasil que é corrupto e falido.

Publicidade

Bolsonaro percebeu o pensamento dos jovens e começou a integrar em sua campanha o uso de redes sociais para se aproximar desse público. Deu certo, e mais uma vez, além dos velhos conservadores ansiarem por mudanças, os jovens que pensam num futuro diferente irão apoiar Jair.

Muitos votarão em Bolsonaro para mandar um recado

O caricato personagem Jair Bolsonaro vai receber votos daqueles que estão verdadeiramente cansados. Dou espaço aqui para citar o deputado Tiririca, não tem um exemplo melhor de “votos para mandar recado” que esse. É o típico pensamento de “acho que não tem ninguém melhor para votar, e esse é o menos pior.”

No texto, Michael Moore parecia um lunático distópico, mas tudo que ele previu aconteceu. Dá para levar em conta os mesmos fatores?

Se depender destes fatores, certamente Bolsonaro será eleito presidente do Brasil em 2018. #Eleições 2018 #JairBolsonaro