O perfume de uma nova estação fashion já chegou e o evento que selou todas as novas tendências, em terras brasileiras, está em pauta.

De 13 a 17 de março, a 43ª da São Paulo Fashion Week aconteceu na linda Fundação Bienal, dentro do Parque Ibirapuera. Em uma ‘olhadela’ prévia nos desfiles, duas palavras definem a moda da nova estação. O inverno de 2017 vem repleto de conforto e atitude.

1º dia de desfiles

Animale

A mulher da Animale aparece carregada de referências à moda de Milão, uma mulher forte, ousada e especialmente, feminina. Com babados estratégicos, transparências e recortes geométricos, a marca também revisita o jeans e estampas de cobra, como base de muitas das suas produções.

Publicidade
Publicidade

Para quem é fã de carteirinha e não dispensa um animal print, preste atenção neste alerta, cobra é a nova tendência.

Osklen

Andarilho-chic’ é como pode ser definida a coleção da Osklen. Uma moda utilitária, sem perder o charme. E quem disse que o conforto precisa ser um tédio? A liberdade da coleção é refletida até mesmo na beleza das produções, com cabelos invejavelmente despojados e um visual lindamente orgânico.

Além de explorar as belas sobreposições e muita cashmere, e tecidos naturais em suas peças, a predominância de tons claros, com toques de intensidade foi um ponto de muita atenção, é uma dica para levar para a vida, para não cair na monotonia, é sempre válido um toque de cor.

Uma

Minimalismo, modernidade, uma moda atemporal, para pessoas seguras, que sabem quem são. Peças estruturadas, tons neutros, sobreposições e quando tudo parecia muito neutro, um toque de vermelho, reenergizou a coleção, com 'peças desejo' para todas as idades, uma moda que abraça todas as faixas etárias, o único requisito é estar pronta para o power dress.

Publicidade

João Pimenta

Uma coleção bem pensada, alfaiataria moderna, com perfume oriental, quase um origami. Linda misturas de cores. O dress code do homen que veste a marca é um samurai moderno, elegante, mesmo com tecidos não previsíveis, o talento criou uma coleção coerente e muito usável.

Lilly Sarti

O dress code da mulher que veste Lilly Sarti é cheio de nuances e contrapontos, em uma tradução contemporânea, das décadas de 70, 80 e 90, o passado e o futuro se mesclam nesta coleção. Looks com muita cintura marcada, couro e transparências, torna-se perceptivo que a coleção evoca o poder da mulher moderna, com estrutura e muita feminilidade. #Fashion Week #São Paulo Fashion Week #Inverno 2017