Demorou, mas a Rede Globo tomou uma atitude contra Marcos no Big Brother Brasil 17. O brother estava agredindo verbal e fisicamente sua "namorada" dentro da casa. O fato aconteceu desde os primeiros programas e ninguém tomava uma atitude cabível.

Emilly era agredida, mas estava sempre atrás de Marcos. Sempre que era chamada no confessionário para saber se queria que ele saísse. ela dizia que não. Tornou-se um caso típico de agressão que todos os dias é noticiado e muita vezes acaba em tragédia.

Entenda um pouco do caso: Marcos é um cirurgião que não precisa estar no BBB pelo prêmio, pois estava sempre oferecendo dinheiro para os Brothers.

Publicidade
Publicidade

Começou um relacionamento com Emilly, uma menina bem mais jovem e impetuosa. As discussões eram frequentes e idas e vindas também. O médico chegou a dizer para Emilly que só estava com ela por causa do sexo.

Pois é, este foi o BBB em que o edredom mais protagonizou cenas calientes. O casal tinha bastante química. Mas como nem tudo são flores, os espinhos também eram duros de aguentar. O médico se alterou algumas vezes, não apenas com a namorada, mas também com outra mulheres da casa.

Essas alterações de Marcos geraram as agressões: dedo na cara, apertões nos braços e até beliscões, fora os gritos e xingamentos. O público assistiu a tudo isso, viu que nenhuma atitude da emissora iria ser tomada e começaram as campanhas nas redes sociais. Os telespectadores não podiam aceitar que a mesma emissora que há uma semana colocou o ator #José Mayer na geladeira por causa do #Assédio estava fazendo vistas grossas para as agressões no BBB.

Publicidade

Além do público, várias celebridades encabeçaram a campanha contra Marcos e suas agressões. Tudo isso chamou a atenção da delegada Viviane da Costa Ferreira Pinto, que foi à casa do BBB e conversou com Emilly e Marcos e declarou que a moça estava sendo agredida, pondo um ponto final neste quadro deplorável.

Emilly, é claro, como toda vítima, está sofrendo da Síndrome de Estocolmo, no qual idolatra e ama seu malfeitor, achando que aquelas agressões fazem parte do amor. Desde que Marcos saiu da casa ela não para de chorar.

A Rede Globo continua a dizer que repudia qualquer tipo de violência contra mulheres e não aceita estas atitudes, mas só tomou uma providência quando a polícia chegou à casa do BBB. A campanha continua: "Mexeu com uma, mexeu com todas", #chegadeassedio. A população aguarda que tanto José Mayer, no caso de assédio sexual, quanto o médico Marcos, no caso de agressão contra mulher, paguem por seus crimes. #BBB Big Brother Brasil