Poucas semanas antes de prestar depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, o ex-presidente petista Luiz Inácio #Lula da Silva agora pode ter motivos reais para "perder o sono".

Em negociação para #Delação premiada, o ex-presidente da OAS - já condenado na Operação #Lava Jato -, Léo Pinheiro, expôs vários fatos que podem comprometer Lula seriamente.

Depois da "novela do Triplex" que (quase) ninguém assumiu, Léo Pinheiro trouxe informações que, caso sejam devidamente comprovadas no curso do processo judicial, serão capazes de demonstrar que Lula teve benefícios com dinheiro ilícito, bem como tinha ciência acerca dos acontecimentos ilícitos que envolveram o PT e construtoras, até então, renomadas.

Publicidade
Publicidade

Lula é o dono do triplex do Guarujá?

Segundo Pinheiro, o apartamento pertencia realmente à Lula. Na versão dele, o bem foi decorado com dinheiro ilícito vindo da Petrobras. Pinheiro disse que a OAS deu seguimento à obra, mas tendo com observar instruções da proprietária anterior, a Bancoop. Inclusive, segundo o depoimento, o triplex nem sequer poderia ser comercializado justamente por pertencer a Lula.

Léo Pinheiro é convicto ao salientar que as reformas foram solicitadas tanto por Lula, quando por sua falecida esposa, Marisa Letícia.

Ainda, o ex-presidente da OAS atestou que Lula pediu que todas as provas que pudessem incriminar o Partido dos Trabalhadores fossem destruídas, quando encontrou-se pessoalmente com o empresário, em meados de 2014.

Finalmente, Léo Pinheiro afirmou que a OAS pagou os custos relativos à mudança de Lula, que ficou estimada em quase R$ 1,5 reais, por pedido de Paulo Okamotto, um dos homens de confiança do ex-presidente.

Publicidade

Versão da defesa de Lula

Em resposta, a defesa de Lula aduziu que Léo Pinheiro apenas fez essas afirmações para conseguir um acordo de delação premiada e reduzir o tempo de prisão, mas que não conseguiu comprovar nenhuma das suas alegações.

Com essas revelações, Lula pode realmente ficar em maus lençóis e pode se complicar perante a Operação Lava Jato, caso tais afirmações realmente venham a ser comprovadas.

Não é de hoje que a palavra de Lula e de Léo Pinheiro se mostra totalmente oposta.

Pelo visto, "há muita água para rolar debaixo da ponte" da Lava Jato e a qualquer momento os brasileiros poderão ter surpresas desagradáveis a respeito de novos acontecimentos.

Só nos resta aguardar as "cenas dos próximos capítulos".