A situação de Luiz Inácio #Lula da Silva é, com certeza, a mais embaraçosa se comparada aos outros três presidentes: Fernando Henrique Cardoso, Dilma Rousseff e Fernando Collor, também citados na lista do ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal). Caso os executivos da Odebrecht não faltem com a verdade, o autointitulado filho de Fidel Castro estará muito (muito mesmo!) próximo a ver o Sol não tão redondo quanto a sua barriga de linguiça da operação Carne Fraca, que o PT também se beneficiou por contabilizar R$ 60 milhões de propina para que o povo brasileiro comesse uma carne de "qualidade".

Se tudo aquilo que Marcelo Odebrecht afirmou for verdadeiro, Lula poderá exibir a faixa de capitão do presidente mais corrupto de toda a história brasileira. Lula é um político com pretensões escusas, que não duvida em adquirir benesse de todo tipo de empresário para se manter no poder e arrecadar mais dinheiro por uma negociata, que é, até então, sua fonte inesgotável de recursos para bancar toda sua pompa e corte corrupta que o defenderá a qualquer custo: seja na cuspida de Jean Wyllys, ou seja na bala do MST (Movimentos dos Sem-Terra).

Publicidade
Publicidade

O fato é que o ministro Edson Fachin tornou público uma lista de dar inveja a qualquer corrupto que se vangloria por roubar alguns milhões por aí. Lula é mais esperto: rouba bilhões e espalha para toda sua gente e ainda banca de mocinho em entrevistas, alegando que não há no Brasil cidadão mais honesto do que ele. E que se alguém descobrir que ele roubou R$ 20, ele entrega a faixa e se aposenta.

Balela! Multiplica esses vinte por um bilhão e depois multiplica, novamente, por três e podemos conversar mais próximo da realidade do ex-presidente. Mas entrando na sua lista invejosa, Lula tornou-se réu em cinco processos, alvo de ter realizado os seguintes crimes: lavagem de dinheiro (211 vezes), #Corrupção passiva (17 vezes) e tráfico de influência (4 vezes), e, claro, a vontade incansável de enganar a justiça a todo custo.

Publicidade

Como todo mundo já sabe, a imensidão da corrupção parece não ter fim. E realmente não terá. Sempre existirá em larga ou pequena escala, mas o que se passou no Brasil com o PT foi uma corrupção sistemática de uma série com roteiro já pronto para uma estrela internacional atuar.

Quem sabe isso acontece? Talvez tivesse até um bom resultado. Melhor ainda: talvez contratassem o ator Wagner Moura, que representa tão bem os bandidos que desviam bilhões e que entram na política dispostos a tudo. Ou não é? Wagner Moura representou tão bem Pablo Escobar. Será que representaria o Lula também? #Dilma