Os anos pós-guerra foram de um furor gerencial em busca da qualidade total, método de planejamento econômico inventado pelos Chicago boys, e posto em prática na Toyota Motors no Japão, que fazia parte do plano de reconstrução do país destruído pela Segunda Guerra Mundial.

Esse modelo seguia a lógica de produzir o máximo de automóveis idênticos e sem defeito nenhum, nem em um mínimo. Era fazer um carro bom e barato, e foi inventada uma linha da montagem que pressupõe todas os problemas que vão surgir. Foi assim que o Japão conseguiu vender carro em Detroit, a meca do automóvel nos Estados Unidos.

Na área de promoção em saúde, a ciência médica inventou a "medicina de evidências", famosa em todos os ambientes médicos de hoje, que vai em busca de diagnósticos o quanto mais precocemente melhor.

Publicidade
Publicidade

Tudo em busca do "early goal". A precocidade é o objetivo para se antecipar ao evento danoso.

Esse modelo de #Saúde impõe uma revisão médica periódica e ampla, o check-up. Para as mulheres, é recomendado o preventivo ginecológico e as mamografias. Aos homens, os urologistas, o ultrassom e o PSA. Para ambos os sexos, para que corram na esteira ergométrica, meçam o colesterol e suas frações e também a glicose. Isso vai ganhando corpo à medida que o tempo avança, tem colonoscopia, endoscopia, tem exame para todo gosto.

Tudo o que queremos nessa vida é ter boa saúde e alegria, levar a vida com disposição para o trabalho e ter boa relação com amigos e com a família. Não é de se estranhar, então, que todos busquem manter a saúde de as mais variadas maneiras, e o check-up de saúde periódico é a proposta da medicina de evidências e tem sido uma prática difundida amplamente na sociedade.

Publicidade

A pratica do check-up parece replicar como um carimbo, o mesmo conceito daquele adotado na indústria. Fica no imaginário popular uma reflexão de que se fazemos as revisões periódicas no nosso carro, ele nunca vai nos deixar na mão. O mesmo é recomendado para os eletrodomésticos e eletrônicos das nossas casas. Então, no check-up médico é igual?

O Instituto Cochrane, em uma interessante iniciativa, publicou uma análise onde revela que fazer do check-up um instrumento de controle não aumenta a longevidade em nenhum segmento humano ou raça.

O que pode ser indicado?

A visita periódica ao médico de família pode trazer os mesmos resultados dos exames preventivos, sendo mais eficiente. Conhecendo seu paciente e também a sua história, a de seus pais e avós, ele pode dirigir o processo de busca e investigação de uma doença sem, no entanto, expor seu cliente a exames algumas vezes desnecessários e até danosos ao organismo, reduzindo o custo do processo sem perda da eficácia.

A ideia de que os periódicos em saúde podem proporcionar mais segurança ou confiabilidade não é afirmativo. O ser humano é único e insubstituível, obteremos melhor resultado ao tratar a medicina baseando-a em "pessoa" do que em exames periódicos. Não deve ser, como na produção industrial em linha, examinar um por um. #2016 #check up