Insensato? Talvez, mas eu faço isso toda vez. Eu sempre fiz, para ser bem sincera.

Parece que de toda história que acaba, sendo aquela amizade que durou anos, ou um cara que você gostou por um tempo, qualquer coisa, o sentimento é o mesmo.

Depois da raiva, depois da tempestade e das promessas que se quebram na próxima vez que você fuxicar o perfil do seu ex e ver que ele está melhor que você; de que você nunca mais querer olhar para a cara da pessoa, a mistura de sentimentos vem acompanhado quase com uma sensação boa. É. Isso mesmo. Uma sensação boa, que tudo dá para se consertar.

Algumas vezes isso pode dar certo.

Publicidade
Publicidade

Alguém decide dar o braço a torcer, e na maioria das vezes é você, e ambos vão se resolver, só que e quando acaba de fato? Essa ficha demora a cair e você demora a perceber que aquela pessoa de "presente/futuro", se tornou passado.

Todos nós sabemos que os primeiros dias após algum término é uma prova a nós mesmos, e para o outro, que conseguimos ser mais felizes sozinhos, que não precisamos de ninguém e que a pessoa que nos quebrou o coração não faz a menor diferença também.

É tolice. Para alguns casos, realmente pode valer a pena, já que acabou tudo o que tinha que ser vivido. Aquela lição passou e você aprendeu tudo o que deveria com ela, mas e quando não é bem assim?

Se você procura pelo perfil de alguém, depois de uma briga ou de uma situação que não te fez bem e cada um ficou para um lado sem botar o orgulho de lado, talvez é que a razão de você estar fazendo isso e ter de alguma maneira procurado é pelo coração estar falando mais alto, mas a razão não deixa que você seja encorajado a tentar mais uma vez.

Publicidade

Nem que seja a última vez.

Nada explica o seu coração tremer achando que é ele ou ela te mandando alguma coisa quando o celular toca, ou então acordar todos os dias esperando que a tempestade que se deu entre os dois, se transformou em uma coisa boa: no perdão.

Infelizmente, nesse mundo a gente aprendeu que tem que ser durão. Que se não deu certo uma ou duas vezes, a gente pega a felicidade e fala: "não".

Afinal, "se Deus não existe", nós somos responsáveis pela nossas próprias atrocidades e sabemos que o que é melhor para nós vem com um manual de instruções, com duas pilhas e prontos para ser usado.

Faz parte. A gente nasceu prontos para virarmos "mártires" e ninguém quer voltar, andar um pouco mais para frente e construir algo bom passo a passo.

Quantas chances perdemos em que realmente podíamos e poderíamos ser amados.

Somos mimados, só que disso ninguém quer ser chamado.

E se você estiver passando por isso agora, por favor, me faça me faça um favor: esqueça quem foi mais que se magoou. Vai lá. Tenta de novo. Se a pessoa não mereceu ou reconheceu, ao menos você foi o último que tentou. #amor #Literatura