Uma #adolescente de apenas 15 anos, #Grávida de seis meses sofreu estupro coletivo na cidade de Uruçuí, no Sul do Piauí, a 506 quilômetros de Teresina. A menina e seu namorado, Flaviano Marinho da Silva, 19, pai do bebê, estavam passando de moto, na madrugada desta quarta-feira (3), quando foram abordados por três adolescentes, dois de 16 anos e um de 13.

Os #estupradores disseram que a princípio era para ser "apenas um roubo", mas resolveram estuprar a vítima, mesmo com ela implorando, dizendo que estava grávida. A adolescente relatou que, depois que foi estuprada, os acusados esfaquearam, degolaram seu namorado, Flaviano Mariano da Silva, e jogaram o corpo no rio.

Publicidade
Publicidade

A vítima ficou em poder dos adolescentes por mais de uma hora e depois foi abandonada. Mesmo toda machucada, a jovem conseguiu sair do local para pedir socorro.

Os adolescentes foram apreendidos cerca de duas horas após o estupro. Eles foram transferidos para Unidade de Internação Masculina da capital Teresina, pois correm risco de morte. Um deles tem mais de dez passagens pela polícia, entre os crimes de assaltos, tráfico de drogas e tentativa de homicídio.

Apesar dos adolescentes terem confessado o crime, nós sabemos bem o que irá acontecer com eles. Ficarão em um centro de reabilitação plantando alface e jogando futebol. É isso que fazem hoje em dia com estupradores menores de idade que cometeram atrocidades.

Temos como exemplo Champinha, do caso Liana Friedenbach e Felipe Caffé, e os estupradores do Castelo do Piauí.

Publicidade

Para quem não lembra, eles praticaram estupro coletivo de quatro meninas, torturaram, cortaram seus seios e jogaram de um penhasco para que morressem.

Segundo o gerente da Polícia Civil no interior, delegado Everton Férrer, a polícia está tomando muito cuidado com o caso em Uruçuí, pois uma das vítimas é menor de idade e seus algozes também. O caso chocou a população do Piauí pela perversidade e pela idade dos agressores.

Moradores de Uruçuí chegaram a ameaçar invadir a delegacia para fazer "justiça com as próprias mãos". Por este motivo, e pelo risco, os menores foram transferidos.

Redução da maioridade penal

Diante de casos como esse, ainda vejo pessoas sendo contra a redução da maioridade penal para crimes hediondos. Porque, para quem não é vítima ou parente de uma, é muito fácil defender bandidos.

Por acaso é punição colocar esses adolescentes fazerem esportes e cuidarem de horta depois de tudo que fizeram? E sinceramente, quem é o maluco que quer gente assim de volta à sociedade?