#Maio é o mês do ano que possui o maior número de adjetivos. Adjetivos são palavras que caracterizam o substantivo atribuindo-lhes qualidades, estados, aparência etc. Nesse sentido, maio também pode ser chamado de mês das noivas, mês de Maria, mês das mães etc. Por que o mês de maio possui todos esses adjetivos?

Em primeiro lugar, maio é considerado o mês das #noivas porque traz consigo os ares do outono no Hemisfério Sul. Ao Norte, a primavera redescobre a vida com o florescer das plantas, depois do inverno em que secaram pela ação do frio. Por ser um período propício à aproximação das pessoas, de aconchego, de carinho e afeto familiar, é o mês preferido das noivas para a celebração do casamento.

Publicidade
Publicidade

Em segundo lugar, maio também é conhecido como o mês de Maria porque, segundo a tradição bíblico-cristã, Ela gerou, de forma sobrenatural Jesus Cristo, o Filho de Deus. Pela sua história de vida, contada pelas Sagradas Escrituras, Maria tornou-se modelo de mulher e #mãe por seu caráter inquestionável e fé inabalável diante das adversidades da vida.

É nesse sentido que se pede, por intercessão de Nossa Senhora de Nazaré da Amazônia, que Ela derrame suas bênçãos sobre todas as mães do nosso Brasil.

Em terceiro lugar, maio é considerado o mês das mães devido à história da americana Anna Jarvis, que ,após perder sua mãe, reuniu-se com os vizinhos para fazer uma comemoração especial a todas as mãe. Foi determinado pela primeira vez o dia 14 de maio como a data da comemoração.

No Brasil, o Dia das Mães foi comemorado pela primeira vez em 12 de maio de 1918, na Associação Cristã de Moços de Porto Alegre (RS).

Publicidade

No entanto, a data só foi oficializada pelo presidente Getúlio Vargas em 1932. Desde então, a data vem sendo comemorada em todo o território nacional no segundo domingo de maio e se transformou num dos eventos mais esperados pelo comércio, perdendo apenas para o Natal.

O Dia das Mães é um momento de aproveitar o convívio com a família. Infelizmente, em muitos lares brasileiros não há o que celebrar, seja porque as mães já não estão vivas ou porque os parentes não se entendem. Em datas como esta, muitas mães sofrem por verem seus filhos enfrentando problemas graves, como vícios, doenças, prisões, desemprego etc.

Enfim, comemorar o Dia das Mães é celebrar a vida, é celebrar sua presença amorosa no lar, presença que acolhe, cuida, educa e ajuda a crescer. A mãe, além de ser a progenitora da vida, também tem uma grande importância no crescimento e desenvolvimento de todos.

Segundo Albert Einstein (1879-1955), matemático e físico alemão, “o homem somente compreenderá a natureza quando entender o que é ser mãe; e o homem somente entenderá o que é ser mãe quando deixar de ser homem."