Eu acho engraçado quando me lembro de tanta gente adulta, que antigamente por não dispor de uma pedagogia eficiente, usava do “medo” para conseguir a obediência. Eram famosos os personagens usados para tocar o terror na nossa infância, os famosos eram: o tutu, a cuca e o bicho-papão, figuras que nos davam medo. Ah, havia me esquecido do boi da cara preta.

Enfim, crescemos e somos amedrontados por figuras reais do medo: violência, desemprego, drogas, guerra, terrorismo etc. Eu, que exerci a função de pedagogo e já há algum tempo atuo como #docente dos anos iniciais, hoje percebo que a #indisciplina em sala de aula é de fato o bicho-papão na vida dos educadores.

Publicidade
Publicidade

É preciso analisar as raízes da desordem e da anarquia promovidas pela indisciplina na #Escola, porque alguns alunos desde cedo são violentos, respondões em relação aos colegas e até mesmo em relação aos docentes. Nutrem um sentimento de vingança contra colegas que ocasionam perturbações no contexto da sala.

Existem dois tipos chaves de alunos na escola. Primeiro tipo: o aluno beneficiário dos programas sociais do governo, onde é exigido condicionalidades para que esse receba os benefícios. Dentre as condicionalidades está a frequência escolar, a qualquer custo. Segundo tipo: o aluno que é forçado pela família a irem para escola pelo receio das fiscalizações de entidades de proteção a criança e adolescentes, como Conselho Tutelar e a Vara da Infância.

Estes dois tipos de alunos, não generalizando, são os maiores geradores de conflitos na escola, principalmente pelo fato de irem por obrigação e assim criando um purgatório na vida dos docentes.

Publicidade

Alunos chegam ao 9º ano sem serem alfabetizados pelo fato de em toda sua vida escolar a indisciplina ter o limitado para o conhecimento acadêmico.

A vulnerabilidade social é um fato que não temos como fugir. Ela existe e é a senhora dos fracassos sociais. Ela mesma é fruto de uma realidade maldita de governos irresponsáveis que deixaram esse legado para gestões posteriores. Não se pode anular essa verdade.

Todos nós seríamos mais realizados se tudo funcionasse de forma a garantir os direitos dos alunos e respeitando a dignidade do profissional da educação. Portanto, a indisciplina nada mais é do que a causadora do atraso escolar da grande maioria dos nossos alunos, e assim atrasando também o progresso do nosso país.

É um desafio conseguir aplicar o conhecimento pedagógico num contexto onde o bicho-papão da indisciplina é o atual senhor.