Na edição de domingo, 21, do Jornal O Dia, foi publicada uma matéria informando que alguns moradores de Mesquita, na Baixada Fluminense, sentindo-se humilhados, entraram na Justiça contra a #Rede Globo. O motivo seria a personagem ‘Dona Néia’, interpretada pela atriz Ana Beatriz Nogueira, na novela das sete, ‘#Rock Story’.

Na novela, esta personagem é a mãe de Léo (Rafael Vitti), um jovem cantor de rock bem sucedido. Em decorrência da carreira bem sucedida de seu filho, Dona Néia tornou-se milionária, mas renega o seu passado de pobreza vivido em Mesquita.

Ao contrário de seu filho, que nunca renegou sua origem e sempre manteve os laços com o o município da Baixada Fluminense, Dona Néia quer esquecer os tempos de pobreza que viveu em Mesquita criando os dois filhos sozinha e trabalhando como gari.

Publicidade
Publicidade

Aparentemente, o problema do folhetim com os cidadãos de Mesquita começou com a maior participação da personagem ‘Stefany’ (Giovana Cordeiro), uma jovem que conhece a família do rock star desde os tempos de pobreza e com quem Léo começa a ter um relacionamento amoroso mais sério, o que não é aceito por sua mãe, pois ela acha que a jovem está interessada no dinheiro do filho. Por conta disto, Dona Néia usa termos nada elogiosos ao se referir à namorada de Léo.

Mas o preconceito da personagem não se restringe apenas à jovem Stefany e sobra para todo o Município. Néia destrata também o recém-encontrado pai de seus filhos, personagem vivido pelo cantor e ator Evandro Mesquita, ao soltar frases como esta: “Vendedor de capinhas de celular de Mesquita. Isso por acaso é profissão?”.

A matéria diz que foram feitas seis representações que pedem indenização e retratação da emissora tramitando na Promotoria de Tutela Coletiva do Ministério Público do Rio de Janeiro.

Publicidade

Também vereadores do Município preparam uma carta de repúdio à emissora e exigirão “retratação perante o povo”.

Parece que existe um "se"’ chamado politicamente correto que tenta desviar a atenção de assuntos realmente importantes para esta situação na novela da Rede Globo. É bem verdade que o politicamente correto vez ou outra tenta dar as caras nas mídias sociais. Recentemente, havia uma mensagem circulando no aplicativo Whatsapp dando conta de que iria estrear na Rede Globo uma novela em que teria um transexual de apenas três anos de idade!

Ao que parece, este "ser" chamado politicamente correto não teve a repercussão que ele esperava ter, então, de maneira esperta, se volta contra a novela da Globo. Parece que, desta vez, o politicamente correto conseguiu um pouco de atenção.

Visto que é de polêmicas vazias que ele se alimenta, depende de pessoas que acreditem nele e divulguem a sua agenda de falta de informação e intolerância. O que estas pessoas que se sentiram ofendidas com esta personagem da novela não percebem é que a personagem fictícia está representando um tipo de gente que existe na vida real.

Publicidade

Vide o famoso caso da conversa telefônica do ex-prefeito da cidade do Rio de Janeiro com o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em que o político, de uma só tacada, ofendeu três cidades: Maricá, São Pedro da Aldeia e Araruama. #Crise-de-governo