Nos últimos meses foram tantos crimes na região do Butantã, que está ficando complicado de contabilizar. E a pergunta que não quer calar é: o que a população vai fazer? Pois o medo está ficando tão grande que os trabalhadores têm medo de sair pela manhã e voltar ao fim do dia, pois não há mais horário “livre” dos bandidos pelas regiões da Zona Oeste da capital paulista.

Os assaltos estão ocorrendo às 6 horas da manhã, antes mesmo do dia clarear; em plena luz do dia, às 15 horas; e durante a noite. Como classificar uma situação quando você tem medo de sair de casa para trabalhar e tem medo de voltar para seu lar, porque não sabe o que pode lhe acontecer ao chegar ao seu bairro?

Casas têm sido assaltadas, carros levados da garagem, trabalhadores sendo abordados por armas e mulheres já foram agredidas por esses criminosos.

Publicidade
Publicidade

Só entre os meses de janeiro e fevereiro foram mais de 650 casos de assaltos na região, e o numero só vem aumentado. Foram cerca de 11 crimes todos os dias.

A Polícia Militar alega que não é possível fazer ronda por todas as ruas dos bairros, mas o que vamos fazer quando praticamente todas as casas de uma única rua já foram assaltadas? Para quem nós vamos pedir socorro e ajuda? Sabemos que o número de bandidos pela cidade é enorme e que os policias não estão dando conta de resolver todos os casos, mas quando a situação está ficando fora de controle e o medo está tão grande que as pessoas estão até evitando voltar para suas casas, alguma atitude tem que ser tomada. A população está amedrontada. Não é justo pais e mães de família terem medo de sair de casa atrás do seu 'ganha pão' de todos os dias porque pessoas sem caráter estão tirando o pouco que eles lutam para ter.

Publicidade

Em alguns bairros da região, vizinhos se mobilizaram com a situação e fizeram grupos nas redes sociais para comunicarem quando houver alguém diferente andando pelas ruas. Ao ouvir um barulho de moto, é preciso ficar atento, pois não se sabe se é uma pessoa de bem ou se é mais um assaltante.

Ontem, domingo (14), em pleno Dia das Mães, que acreditamos ser um dia de festividade e de alegria, uma moça foi assaltada por volta das 16 horas. Quatro motos a abordaram e levaram sua bolsa. Ela ficou desesperada e sem saber o que fazer porque devido a tantos crimes, não se vê mais ninguém na rua, não tem pra quem pedir ajuda.

De todos os problemas que a cidade de São Paulo tem, a segurança tem ido de mal a pior. Onde vamos parar desse jeito? #assalto #Crime #Casos de polícia