“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."

Rui Barbosa

Nunca, na história deste país, a frase citada acima do brilhante escritor e advogado Rui Barbosa, vencedor de um prêmio na cidade de Haia, na Holanda, fez tanto sentido na vida do brasileiro(a). Nesses tempos, o país sofre com uma das piores crises econômicas, sociais e éticas dos últimos 30 anos.

A palavra honestidade, descobrimos nos últimos acontecimentos, parece que não faz parte do vocabulário e da vida das autoridades do governo, seja federal, estadual ou municipal.

Publicidade
Publicidade

As investigações promovidas nos últimos três anos pela Procuradoria-Geral da Republica (PGR) apenas escancaram uma realidade que era do conhecimento de qualquer cidadão sensato.

Praticamente todas as atividades promovidas pelos dirigentes dos últimos anos - como o modelo republicano - foram colocadas em xeque pela sociedade brasileira. Digo isso porque são essas pessoas que estão sob investigação, incluindo o presidente Michel Temer, que elaboraram todo o sistema politico brasileiro da atualidade contido na Constituição de 1988.

Durante muitos anos disseram que a única forma da população participar da vida politica nacional era por meio do voto obrigatório nas eleições, mas o trabalho dos procuradores federais mostrou que o poder financeiro está acima da escolha do cidadão. As delações das empreiteiras Odebrecht, Camargo Côrrea, e Engemix, junto com as histórias contadas pelos donos da JBS, que culminou numa abertura de inquérito contra o presidente da República, #Michel Temer, apenas confirmaram o quanto o dinheiro é o ponto central para fazer com que um governo tenha governabilidade no Congresso.

Publicidade

Entretanto, a questão não é se Temer vai sobreviver as acusações. Ao julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (#TSE) de fato sobreviveu. Mas será que o país terá condições de, com novos atores, salvar o sistema republicano?

Porque se isso não acontecer ,temos um sério risco de cairmos novamente numa ditadura militar ou civil. Se isso de fato acontecer, podemos perder praticamente todas as conquistas civis e sociais que foram alcançadas nos últimos 30 anos, justamente por meio da democracia, justo ela que permitiu essas investigações. #JBS