Os últimos anos do São Paulo não têm sido dos melhores, muito disso, pelas incertezas da diretoria. O terceiro mandato de Juvenal Juvêncio deu início a "Empresa SPFC", Carlos Miguel Aidar também passou pela presidência com diversas acusações e sofreu impeachment. Veio então, Carlos Augusto de Barros e Silva, conhecido como Leco. Em quase uma oito anos, apenas um título. A Sul-Americana de 2012.

O Tricolor iniciou a temporada com técnico novo, com rodagem no elenco e muitas promessas da base em seu plantel, mas também deu início a "Imobiliária Cotia". David Neres logo se foi para o Ajax. Lyanco para o Torino. Luiz Araújo para o Lille e se espera uma proposta pelo zagueiro Rodrigo Caio.

Publicidade
Publicidade

O #São Paulo também se desfez do zagueiro Lucão e está negociando a saída de Maicon para o Galatasaray, além de Thiago Mendes também para o Lille.

Os caminhos certos da diretoria

Fluxo de caixa: o São Paulo está vendendo e vendendo muito bem seus jogadores, aliviando as dívidas do clube e fazendo caixa para grandes investimentos.

Ao contrário do que muitos dizem, o presidente não está escondendo o dinheiro. Contratações estão sendo feitas. Da saída de Neres, veio Lucas Pratto. As outras negociações estão rendendo as novas contratações. Denílson, Jonatan Gómez e Arboleda chegaram; Petros está muito perto. Aderlan Santos e Matheus Jesus estão em negociações avançadas.

Outro ponto a se apegar é a compra em definitivo do meia Marcinho, que está em empréstimo junto ao São Bernardo. É claro que o São Paulo deveria manter o elenco, segurar melhor os jovens talentos, mas nessas situações pesam muito o desejo do atleta em ir para a Europa e de seus respectivos empresários.

Publicidade

Mas, em relação a outras diretorias, o São Paulo ainda se faz "gigante". Luan, zagueiro campeão olímpico foi comprado pelo Palmeiras por R$ 10 milhões, enquanto o Maicon está saindo por R$ 25 milhões.

A cura para as sangrias fiscais estão vindo, meio devagar, não da forma que o torcedor são-paulino gostaria, mas tudo se exige sacrifícios. Já se passaram anos do bom futebol, é uma reconstrução. A forma adotada pelo presidente Leco vem dando resultados.

O São Paulo continua sendo vitrine para o futebol internacional, vendendo bem seus "diamantes" e aliviando suas finanças. Nesses seis meses, as coisas não aconteceram dentro de campo. Mas a postura do São Paulo em não ver só o resultado e acreditar em um trabalho a longo prazo já o torna totalmente diferente dos últimos anos. É tudo uma questão de tempo, basta ter aquela famosa paciência que nenhum torcedor brasileiro tem. #Esportes #Futebol Brasileiro