Você sabe o que significa #biodiversidade? Vamos pensar um pouco sobre isto? A palavra biodiversidade é formada da união do radical grego “bio” (que significa vida) mais a palavra “diversidade” (que significa variedade). Desse modo, biodiversidade é a grande variedade de formas de vida (animais e vegetais) que são encontradas nos mais diferentes ambientes. Por outro lado, a palavra biodiversidade está relacionada com duas outras palavras: fauna e flora.

A palavra "fauna" normalmente está associada com a "flora", que é o conjunto de plantas, vegetais e flores que estão agrupadas em uma determinada região. Desse modo, a biodiversidade é a responsável em estabelecer o equilíbrio da vida em nosso planeta.

Publicidade
Publicidade

A soma de todos os tipos de fauna ou ecossistemas da Terra, como a caatinga, os oceanos, os pantanais, os cerrados e etc, formam a biosfera, que é a camada do planeta onde habitam os seres vivos.

A Floresta Amazônica representa uma das mais diversificadas faunas do planeta, com mais de 7 milhões de km2, sendo que 60% pertencem ao território brasileiro. Ela é considerada a maior reserva de diversidade biológica do mundo, de forma que abriga muitas espécies de pássaros, mamíferos, répteis, anfíbios, peixes, insetos, donde se destacam as araras, tucanos, cobras, jacarés, sapos e borboletas.

A Amazônia é formada por distintos ecossistemas como florestas densas de terra firme, florestas estacionais, florestas de igapó, campos alagados, várzeas, savanas, refúgios montanhosos e formações pioneiras.

Publicidade

Nesses ambientes, muitos animais vivem tanto nas florestas de terra firme como nas florestas de igapó, campos alagados e várzeas.

Os jacarés, por exemplo, são répteis que se alimentam de peixes, chegando a alcançar até 5 metros, e têm grande importância no equilíbrio ecológico de rios e lagos. Segundo o veterinário Luiz Alberto Samartano, da Green Farm, a sobrevivência das espécies de jacarés é essencial para a abundância de peixes e não proliferação de doenças. Ele afirma que, apesar de ser um bicho perigoso, deixar que o jacaré viva e se reproduza é o melhor caminho para o equilíbrio da vida de forma geral.

Ele afirmou ainda, que a temperatura do corpo do jacaré varia de acordo com o meio em que ele está, por isso precisa ficar exposto ao sol a fim de captar calor. Devido a grande procura de pele, o jacaré sofreu intenso processo de caça, chegando quase à extinção. Atualmente a caça ao jacaré é proibida, o que contribuiu para o reestabelecimento da espécie.

Outro grupo de animais, talvez mais famosos que os jacarés, são os macacos.

Publicidade

Eles são numerosos na Amazônia: coatás, guaribas, barrigudos... Uma infinidade de primatas pode ser encontrada nos galhos das árvores amazônicas. Além deles existem outros mamíferos característicos da região. São mamíferos terrestres, como onças, tamanduás, esquilos, e mamíferos aquáticos, como peixes-boi e botos. Os macacos se alimentam de folhas, frutos, sementes, pequenos anfíbios, caramujos e pássaros.

Uma grande coleção de peixes é outro fato digno de nota: nas águas amazônicas estão 85% das espécies de peixes de toda a América do Sul. Todos os anos milhares deles migram tentando encontrar locais adequados para reprodução e desova. É o que se chama Piracema.

Apesar do desmatamento constante na região, a #Floresta Amazônica ainda conserva a maior quantidade de espécies de aves do mundo. Muitas dessas aves ainda nem foram conhecidas pelo homem e estão sem classificação científica. Enfim, residem na Amazônia diversas espécies de aves, sendo algumas até mesmo consideradas em extinção. #Desmatamento da Amazônia