O titulo deste artigo é a opinião de muita gente sobre uma das séries de maior destaque que estreou no dia 31 de março de 2017 na Netflix, ‘Os 13 Porquês’. A série foi baseada no livro de mesmo nome do autor estreante Jay Asher (‘’13 Reasons Why’’, no original em inglês).

Obviamente que não é preciso explicar aqui do que se trata a série, e muito menos explicar o que é ‘’#Malhação’’. A intenção aqui é comentar como ainda é forte hoje em dia o preconceito contra obras destinadas ao público adolescente e também como a ‘’novelinha da Rede Globo’’ continua sendo referência de produto de má qualidade destinado a esta faixa etária.

Publicidade
Publicidade

‘’Malhação’’ está sendo veiculada pela Rede Globo desde 1995. Ela foi criada pelos autores Andréa Maltarolli e Emanuel Jacobina. Andréa declarou ter se inspirado no livro da atriz Maria Mariana “Confissões de Adolescente”, para escrever a novela teen.

Mas, para muitas pessoas, a série global não passava de uma tentativa de pegar carona no sucesso da série norte-americana “Beverly Hills, 90210” que no Brasil levou o título de “Barrados no Baile”. ‘’Malhação’’ serve como uma espécie de laboratório para descobrir novos talentos, muitos ótimos atores foram revelados ali, como, por, exemplo, Daniel Oliveira, Cauã Reymond, Marjorie Estiano, Natália Dill, Débora Falabella, entre outros.

Hoje em dia ainda estão sendo revelados novos astros, mas que se destacam mais pela beleza do que propriamente pelo talento.

Publicidade

Para comprovar que nem todas as séries adolescentes são produtos descartáveis aqui vai algumas boas sugestões sobre o tema adolescência:

Freaks and Geeks

Judd Apatow é conhecido por dirigir comédias de sucesso, entre elas o clássico moderno “O Virgem de 40 Anos” sucesso com o ótimo comediante Steve Carrell. Ele também criou esta série teen. Apesar de ser produzida no final da década de 1990, a obra se passa no início da década anterior e retrata os dramas adolescentes dos irmãos Weir.

A série tem como curiosidade ter revelado nomes conhecidos hoje em dia, como Roger Franco e Seth Rogen, que curiosamente não eram os protagonistas, mas são os que ganharam mais destaque no mundo cinematográfico. Freaks and Geeks só teve duas temporadas, deixando saudades, principalmente pelo ar descompromissado e pela vibe “Anos Incríveis”.

Anos Incríveis

Ou “The Wonder Years”, como é o título original desta série, em sua abertura trazia a acachapante versão de Joe Cocker para a música dos Beatles “With a Little Help from My Friends”.

Publicidade

A obra se passava no final dos anos de 1960 e início dos anos de 1970 e além de falar dos dramas e alegrias do jovem Kevin Arnold, ainda citava as profundas transformações sociais vividas pelos Estados Unidos neste período.

Confissões de Adolescente

A série estreou em 1994 na TV Cultura, baseada no livro e peça de sucesso de mesmo nome da atriz Maria Mariana, trazia no elenco a própria autora, Daniele Valente, Deborah Secco, Luis Gustavo, entre outros.

Malhação: Viva a Diferença

Está é a atual temporada de ‘’Malhação’’ sob o comando de Cao Hamburger, que entre seus trabalhos mais conhecidos seguramente estão o programa infantil “Castelo Rá-Tim-Bum”, da TV Cultura, e a série da Rede Globo “Cidade dos Homens”.

Com a visível melhora no conteúdo de ‘’Malhação’’, talvez seja a hora de mudar o conceito de produto de má qualidade feito para o público adolescente, talvez alguma produção da Disney ou da Fox possa assumir o lugar de ‘’Malhação’’. #13ReasonsWhy #Anosincriveis