É fácil! É só dar mais um passo. É só ir.

O grande problema que estamos enfrentando hoje é a quantidade de coisas, fatos e pensamentos que fazem a gente perder tempo e mais tempo. E a grande pergunta é: por que fazemos isso?

Andando pelas ruas de algumas cidades, procurando emprego, muita gente, com muita capacidade e vontade se depara com uma resistência mascarada que é uma mera desculpa apelativa à concordância, do tipo: a crise tá feia! Essa política acabou com nosso país! É melhor ser criminoso do que honesto já que não existe ética mesmo! E assim volta o desempregado para casa, triste, aceitando sua condição de conformidade, assim cada vez mais triste concordando com a situação caótica de crimes e falcatruas.

Publicidade
Publicidade

E contudo isso vai achando normal escândalos e corrupções. Mas o que é isso senão a rotinização de um pensamento que podemos afirmar que é um vício de viciar?

Esse vício foi arraigado como paradigma e é potencializado pela necessidade vitimista e vai gerando um ciclo de comportamentos em cadeia podendo ser comparado como moda ou histeria coletiva. Sabendo disso alguns analistas de #Comportamento criam produtos visando atender essa necessidade, haja vista o ser humano, no seu dna evolutivo, tende a sentir se mal com essa insatisfação. Outros criam produtos como jogos, programas de tv, etc. visando distrair uma parcela desse público. Há também uma parte desse público que se afunda em mídias sociais procurando satisfazer essa falta, cometendo até o absurdo de alterar valores da educação criando assim novos conceitos do que é certo.

Publicidade

E isso não seria a quebra de uma paradigma e formação de outro?

Até aqui conseguimos entender como se altera um conjunto de hábitos de forma consciente ou inconsciente e como isso interfere no ciclo ou rotina do nosso pensamento coletivo. Mas olha aí! Sabendo que ao visualizarmos o problema, no aspecto daquela tese que diz que no veneno também se encontra o antídoto, vemos também a solução. Se quebrarmos esse paradigma caótico gerando um paradigma virtuoso?

Você pode analisar o comportamento de um grupo de pessoas que continuaram a ganhar dinheiro em diversas épocas, e em diversas crises, verá que independente do que a maioria sentia, essas pessoas, mantinham um pensamento focado nas soluções ou pela busca delas. Hoje busca-se muito o tipo de pensamento empreendedor e também diversas soluções.

Todavia se colocarmos o sujeito dá primeira parte desse texto em uma situação confortável, com sentimento de plenitude e sucesso provavelmente ele não buscará e nem criará nenhuma solução. Isso já não remete a ideia de que nesse momento está tudo no máximo de sua perfeição? Porém isso também aponta onde está o erro.

Publicidade

Não existe nada de mistério nisso, pois se você utilizar um pensamento lógico vai entender que a responsabilidade de criar alguma coisa é nossa e verá que temos a oportunidade de fazer isso com um comportamento ético e moral positivista e uma postura que dá um basta nesses valores tão absurdos que ou foram passados através da nossa educação ou estão sendo desvalorizados, simplesmente defendendo aquilo que é certo.

A #vida é um ciclo relativo e reativo! #Sociedade