A sociedade pressionou e os meios de comunicação tiveram que abandonar o discurso falacioso de Joesley Batista. A reputação do criminoso confesso, com mais de 250 crimes imputados a ele e perdoados por Rodrigo Janot, da Procuradoria Geral da República (PGR), está cada vez mais abalada.

Após a fama de "15 minutos", pela delação que abalou a economia do Brasil, enriqueceu mais ainda o dono da empresa JBS, a entrevista do Joesley à revista Época repercutiu negativamente, mais uma vez, abalando a credibilidade dos meios de comunicação, que foram cobrados por causa das notícias tendenciosas, ocultação de informações que todos esperam saber.

Publicidade
Publicidade

Quem é o sócio oculto da #JBS?

Rodrigo Janot está sendo altamente questionado pela péssima forma como atuou nas negociações diretamente com o dono da JBS, fugindo totalmente da normalidade das conduções das investigações da Lava-Jato, dos acordos de delações que têm os advogados representantes contratados pelos investigados, formalizando-os e nunca sendo isento das penalidades, como foi observado no caso Oderbretch, entre tantos outros.

O brasileiro não aceitou o fato de um criminoso ficar impune, ter seus patrimônios transferidos para outro país, saindo ileso pela porta da frente, como se a delação fosse um troféu pelo crime praticado. O que mais incomodou foi o fato de a delação ter como finalidade desviar o foco das investigações contra o verdadeiro líder da quadrilha, #Lula.

As investigações da Lava-Jato, até o momento, demonstraram diversas vezes que o próprio Lula é o mandante da quadrilha, uma vez que a JBS teve uma ascensão pelos seguidos investimentos e empréstimos cedidos pelo BNDES durante o governo lulopetista, saltando de R$ 4 bilhões, em 2005, para incríveis R$ 183 bilhões em 2016.

Publicidade

O brasileiro não se atém mais apenas aos fatos relatados pelas mídias convencionais. A pesquisa caiu no gosto popular.

Após a vexatória entrevista, que contou com patrocínio dos posts em redes sociais para alavancar o alcance da publicação, as críticas foram tão superiores à própria matéria que o jornal O Globo, da mesma editora que a revista Época, soltou nota onde Joesley declarava que "Lula e #PT institucionalizaram a corrupção". A mudança brusca de opinião veio devido ao bombardeio de críticas de leitores.

Outro Blog que não suportou as críticas foi O Antagonista, que forçou uma repercussão da matéria em seus canais de comunicação. A mídia O Antagonista é sócia da empresa de investimentos Empiricus, que foi uma das poucas do segmento a obterem lucro no dia do caos provido do vazamento dos áudios.

O que resta saber é: até onde vai a trama JBS, PT, BNDES e das organizações Rede Globo, que muito se assemelha aos capítulos finais de uma novela?