São comuns notícias sobre o aumento da #Tecnologia em nossas vidas. Não precisamos ser um 'expert' pra notarmos isso - vemos adultos, jovens, idosos e crianças conectados por todos os lados. Uma aparente familiaridade nos preenche de otimismo.

Tudo que nossos pais e avós não tiveram, nós agora temos em nossas mãos: o conhecimento em forma de vídeos e textos em nossos tablets e celulares. Mas, como tudo, existe um lado obscuro que não percebemos. Nossas vidas estão tão conectadas que, aparentemente, vivemos em um reality show.

Tiramos fotos e fazemos vídeos enquanto malhamos, comemos e trabalhamos. Publicamos conteúdos enquanto estamos conversando - ou deveríamos estar conversando - pessoalmente, desestabilizando nossos relacionamentos.

Publicidade
Publicidade

Infelizmente, o pior ainda está por vir: como nossas vidas estão conectadas, fica muito fácil para os "piratas dos novos dias" descobrir, modificar e saquear nossa vida simplesmente porque não paramos para pensar e efetuar um gesto simples. Nós deveríamos diminuir nosso acesso às mídias sociais e nos especializarmos um segurança digital.

O outro lado

Todos os dias, hackers se especializam mais e mais em invasão e em minuciosas maneiras de pegar um usuário comum totalmente desprevenido. Isso tem sido cada vez mais fácil e simples, já que somos uma sociedade bestificada pelo uso excessivo de redes sociais, com um fracasso aparente do ensino público/particular e com uma lavagem cerebral que há anos tem sido feita pela mídia. Tudo isso desprepara o cidadão comum contra um especialista na área e até contra um mero aprendiz, curioso sobre o assunto.

Publicidade

Medidas a tomar

É muito fácil mencionar uma lista de atitudes que um cidadão pode tomar para dificultar o acesso de pessoas mal intencionadas. Mas, infelizmente, o que realmente deve ser feito é cortar o mal pela raiz. As pessoas precisam se desconectar e investir um pouco mais em cursos de informáticas voltados à defesa digital. Um hacker não consegue atingir uma pessoa que mantém o mínimo de cautela sobre os próprios passos no mundo digital. Ele não consegue romper as barreiras de quem está preparado para essa guerra, travada por detrás de teclados e telas de computadores alocados em qualquer parte do mundo. #Ameaça #2017