O povo brasileiro é conhecido no mundo todo por sua alegria, espontaneidade, solidariedade. Tinha-se uma imagem altamente positiva do país. No entanto, nos últimos meses, a imagem negativa do país disparou. Pesquisas afirmam que a alegria do povo brasileiro tem cedido lugar à vergonha.

Por outro lado, a vergonha que o brasileiro vem sentindo não é patológica, é causada pelas constantes denúncias de corrupção, fraudes e descasos pelos serviços públicos. Após três anos de Operação Lava Jato, a #Corrupção tornou-se a principal preocupação dos brasileiros.

Vergonha é um substantivo feminino que significa “desonra ou humilhação; ultraje; opróbio”.

Publicidade
Publicidade

É tudo isso o que os brasileiros estão sentindo pelo atual momento que passa o país, principalmente pelo momento político. Ainda mais quando o procurador da República, ministro Rodrigo Janot, denuncia o Presidente #Michel Temer por corrupção. Diga aí, é ou não é para ter #Vergonha de ser brasileiro?

Depois da consolidação do “golpe”, liderado pelo PMDB de Michel Temer e pelo PSDB de Aécio Neves, José Serra, Alckmin, que tirou Dilma Rousseff da presidência da República, o país mergulhou no caos. A economia, a saúde, a educação, a segurança, o desemprego vão de mal a pior. Ou seja, passados mais de um ano de governo Temer a nação está, literalmente, paralisada. São muitas as denúncias graves contra o atual presidente.

Afinal quem é Temer? Temer é oriundo do PMDB. Um partido camaleônico que sempre apoia quem está no poder.

Publicidade

O PMDB nada mais é do que um partido que se vende em troca de benefícios. Enfim, a legenda é um grande balcão de negócios. Para tentar salvar sua pele, diante de tantas denúncias, Temer faz barganhas políticas para não cair e se segurar com o apoio no Congresso Nacional, que não tem legitimidade política. Por outro lado, Temer está esgotado politicamente e atolado até o pescoço em denúncias de corrupção. O mesmo se aplica ao seu partido e apoiadores.

O que resta a Temer? Renunciar. E para complicar ainda mais a situação do presidente, pesquisa Datafolha revela que apenas 7% aprovam o governo e 76% dos brasileiros querem a sua renúncia. O pior de tudo: 47% dos entrevistados sentem vergonha de ser brasileiros. Enquanto isso, o cidadão comum e o país aguardam as novas eleições. Enfim, só resta dizer como Cazuza: “A burguesia fede. A burguesia quer ficar rica. Enquanto houver burguesia. Não vai haver poesia”. E viva a democracia!