No ano de 2005, a Warner Bros levou às telas de #Cinema o projeto audacioso que contava a origem do super-herói dos quadrinhos Batman. A adaptação cinematográfica se chamou ‘Batman Begins’, fortemente influenciada pela saga clássica dos quadrinhos ‘Batman Ano Um’, de Frank Miller e David Mazzucchelli.

O projeto capitaneado pelos talentosos irmãos Christopher Nolan e Jonathan Nolan, respectivamente diretor e roteirista, trazia como Batman/Bruce Wayne o grande ator Christian Bale. No elenco, havia grandes nomes como Michael Caine, Gary Oldman, Liam Neeson, Katie Holmes, Morgan Freeman, Ken Watanabe, Tom Wilkinson e Rutger Hauer.

Publicidade
Publicidade

Na sequência desse filme vieram 'The Dark Knight' (Batman: O Cavaleiro das Trevas) de 2008, que é considerado por muitos o melhor dos três filmes da trilogia e que teve uma atuação fantástica do falecido ator Heath Ledger como o vilão Coringa e 'The Dark Knight Rises' (Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge), de 2012.

Ao mesmo tempo em que Batman reconquistava o prestígio no cinema perdido na década de 1990 por uma série de produções infelizes, para dizer o mínimo, a Warner em 2006 tentava fazer com que Superman voltasse à tela grande com ‘Superman Returns’ (Superman - O Retorno no Brasil).

Para esta empreitada, o diretor Bryan Singer foi contratado. Ele havia dirigido em 2000 X-Men, filme que tem como mérito fazer uma adaptação decente de heróis dos quadrinhos para o cinema, coisa que praticamente não acontecia desde ‘Superman’, do diretor Richard Donner, em 1978, que trouxe Christopher Reeve como o melhor Superman/Clark Kent/Kal-El até hoje.

Publicidade

Muito do fracasso do filme de Singer deve-se ao tom exagerado de homenagem ao clássico filme de 1978, que Brian Singer colocou no projeto, vide a ótima imitação que Brandon Routh faz de Christopher Reeve interpretando Clark Kent.

Depois de vários problemas, a #DC/Warner levou aos cinemas, em 2013, 'Man of Steel' (Homem de Aço) filme dirigido pelo superestimado Zack Snyder, credenciado por ter dirigido o ótimo Watchmen.

Se por um lado o filme de Snyder não é uma reverência exagerada ao clássico ‘Superman’, de 1978, como era o ‘Superman Returns’ de Bryan Singer, o filme peca por querer pegar carona no sucesso da “Trilogia Batman” dos irmãos Nolan.

Após o término do período do Homem Morcego com Christian Bale, o destino do personagem ficou incerto até a chegada de Ben Affleck como Batman/Bruce Wayne - chegada essa que não foi bem aceita pela maioria dos fãs de Batman.

Affleck estreou no papel com ‘Batman v Superman: Dawn of Justice’ (Batman vs Superman: A Origem da Justiça), de 2016. O filme é uma adaptação equivocada da clássica ‘graphic novel’, de 1986, ‘Batman O Cavaleiro das Trevas’, de Frank Miller.

Publicidade

Se em ‘Homem de Aço’ temos o pontapé inicial para uma unificação do universo DC nos cinemas, foi em ‘Batman vs Superman’ que fica consolidada a visão que Zack Snyder, o responsável pela concepção artística deste novo universo DC nos cinemas, parece querer dar para os heróis envolvidos.

O mais recente produto da DC/Warner, que corrobora esta estética dos filmes dos heróis da DC no cinema, é ‘Wonder Woman’ (Mulher Maravilha em tradução para o português). O filme não é patético quanto "Batman vs Superman" ou intragável quanto 'Suicide Squad' (Esquadrão Suicida), de 2016. Estão lá o tom sombrio, as cenas de lutas recheadas de computação gráfica, (nem sempre convincentes) e o tom épico das tramas.

Zack Snyder consegue com sucesso impor sua visão desses personagens tão queridos da cultura pop para o cinema e a concorrente Marvel agradece por isto! #galgadot