Desde que surgiram os fatos do mensalão onde a cúpula do PT ( Partidos dos Trabalhadores) se viu envolvida, dividiu-se a opinião dos brasileiros no que diz respeito a gestão petista que no momento tinha como presidente o Sr. Luis Inácio #Lula da Silva. A partir daí foram se descobrindo cada vez mais nomes envolvidos no esquema que eram ligados diretamente ao partido e ao ex-presidente. Diante de tantos réus, todos bem próximos ao Lula, começou-se a indagação se ele seria o único a não saber de todo o esquema ou se fizera parte dos ganhos indevidos do mensalão, sendo o chefe de todo o esquema como afirmam.

A partir daí, mais escândalos foram se revelando, empresas de renome como Odebrecht, OAS, Friboy e mais dirigentes da cúpula do PT, bem como de outros partidos foram indiciados e outros condenados na então "Operação #Lava Jato", um dos esquemas de corrupção mais catastrófico aos cofres públicos de que se tenha noção, bilhões foram extraviados em propina.

Publicidade
Publicidade

Com as delações premiadas surgiram nomes e mais nomes que são bem próximos ao ex-presidente, mesmo assim o mesmo bem como os de esquerda alegam veementemente a sua inocência.

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, Lula afirmou não saber de nenhum destes esquemas e que ao indagar alguns membros de seu governo se os mesmos estariam envolvidos, todos negaram. Lula faz um parecer sobre a afirmações de inocência dos seus companheiros: "Se eles mentiram, mentiram para eles mesmos."

Sendo inocente, temos diante de nós um dos maiores perseguidos que a história já se viu, o próprio Lula se comparou a Jesus, daí tiramos a escala de agravo a tais acusações que se pesam ao dito inocente. Há quem diga que as afirmações de inocência do ex-presidente se dá a um caráter corrompido e que o mesmo nega as acusações na maior "cara de pau", pois sabendo de seus erros busca todos os meios jurídicos para se safar das ladroagens, muitos vão além com a teoria da conspiração de que a Sra.

Publicidade

Maria Letícia teve sua morte forjada para melhor acobertar o intitulado "chefe da corrupção", dentre os pareceres do caso, já me deparei com alguns que diagnosticaram o Lula como um psicopata que mente e se faz de inocente sem nenhum pudor.

Então, diante das acusações e das defesas, nada mais normal que fiquemos naquela dúvida que assombra até mesmos os mais convictos. Ele é inocente ou ele é ladrão?

Usarei a afirmação do ex-presidente para expor um pouco o meu pessoal parecer. "Se ele esta mentindo, esta mentindo para si mesmo." Digo isto como crendo em sua inocência, melhor especificando, crendo que ele realmente acredita ser inocente. De todos os fatos que pesam contra o ex-presidente, são inúmeras as vantagens indevidas apontadas pelo Ministério Público e Polícia federal que foram dadas ao Lula como uma forma de suborno, as inúmeras doações feitas ao Instituto Lula, as onerosas palestras ministradas pelo mesmo, reforma do apartamento triplex, o sítio em Atibaia, os milhões depositados na aposentadoria privada.

Publicidade

Todos esses ganhos tem uma justificativa, vieram de receitas obtidas por doações de amigos, contratação de palestras para empresas envolvidas na "Lava jato", manutenção do acervo do ex-presidente pagos por empreiteira, também envolvida na operação. Há uma inegável relação entre empresas acusadas que direta ou indiretamente propuseram benefícios ao ex-presidente, estaria o próprio Lula crendo ser inocente e que todas estas vantagens não passaram de "benfeitorias dos amigos"?!

Segundo Freud, a psique humana se divide em id, ego e superego. Esse mix de instâncias formam o nosso ser como um todo, principalmente nosso caráter e convicções. O Ego é responsável por acobertar as verdades que não são bem vistas aos nossos olhos, usarei uma frase de Friederich Nietzsche para melhor explicar:

"Assim como ossos, carne, intestinos e vasos sanguíneos estão encerrados em uma pele que torna a visão do homem suportável, também as agitações e paixões da alma estão envolvidas pela vaidade; ela é a pele da alma."

Então, caso o Lula realmente tenha convicção de sua inocência, há mais uma probabilidade em questão, em depoimento ao juiz Sérgio Moro, Lula disse que é impossível se tornar presidente sem se "fazer política", disse isto referindo-se aos acordos partidários bem como em se fazer alianças para se conseguir apoio, a política no Brasil há tempos se encontra em debate devido os meios nada éticos empregados por quem quer obter apoio, tendo que dar em troca alguma vantagem, pude me envolver com política ao me candidatar a vereador e vi que não seria possível me eleger sem disponibilizar uma soma em investimento para alcançar o maior número de eleitores possível, e isto demandaria dinheiro, muito dinheiro. Para levantar estas somas muitos se lançam a empresários para se obter financiamento de campanha, daí se sabe que de algum modo esse apoio deverá ter retorno dentre estes supostos "apoios", imagina-se que usar do poder político em benefício dos investidores é o modo mais comum de pagar pelo apoio recebido, digamos que denomine-se isso tráfico de influência. Esta é a comum noção de se fazer política que está intrínseco à mentalidade dos políticos e dos brasileiros, sem isso não se pode ir a frente em um pleito eleitoral, conseguir apoio demanda trocas de favores aos quais nem sempre são ética e moralmente aceitos, porém já se tornou em senso comum ao se fazer campanha.

Obter altas somas de dinheiro em palestras pagas por empresas envolvidas em corrupção, obter beneficiamento em doações ao Instituto e supostas reformas de imóveis, receber presentes de amigos como o pagamento mensal de aluguel para depósito de acervo pessoal. Isto seria retorno de beneficiamento político outrora feito mascarando assim os beneficiamentos indevidos que nada mais é que propina camuflada? Pagar por cota de apartamento simples e receber um triplex com valor bem acima da cota paga dentre outras vantagens são acusações pertinentes que levaram a condenação do ex-presidente. Se isto não é propina camuflada, o que é?

Faço estas colocações levando em consideração de que todas estas vantagens foram recebidas pelo ex-presidente, e se foram recebidas? Foram merecidas sem haver nenhuma ligação com o dinheiro roubado? Não há nisso tudo um beneficiamento indevido?

Pois bem, o Lula esta tentando provar para si mesmo que todas as vantagens recebidas não tem nada a ver com propina e sim retorno dos acordos políticos feitos, de um modo ou de outro, a correlação entre o dinheiro sujo e o beneficiamento obtido em detrimento do ex-presidente se mostra nítida, em resumo, percebe-se que o culpado disto tudo não é o ex-presidente, é o modo brasileiro de se fazer política, onde receber beneficiamento em proveito próprio não é roubar, é receber retorno sobre a política feita.

Se ele esta mentindo, esta mentindo para si mesmo! #Sergio Moro