A população brasileira assiste de camarote o cenário de #Corrupção e fica impotente diante de um panorama de crise política.

O processo que envolve o atual governante, o presidente Michel Temer [VIDEO], que, dependendo da votação na Câmara dos Deputados e Senado, pode ser destituído e a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão foram amostras do retrato atual do nosso país.

Corrupção endêmica

Uma grande parte de políticos nos últimos anos aparece envolvida em processos de corrupção e denúncias de propina. É um grupo de representantes de políticos, executivos, grandes empresas e vários intermediários.

Publicidade
Publicidade

A endemia é quando uma doença que ataca as pessoas em grandes proporções, que fica instalada em determinado lugar e a todo o momento volta a se manifestar. A questão dos pagamentos de propinas dentro da maior empresa do Brasil, a #Petrobras, era endêmica e se institucionalizou.

Quem são os protagonistas?

Os envolvidos neste sistema de corrupção endêmico são divididos em três grupos: os corruptores, os corruptos e os intermediários. Os corruptores são as empresas construtoras do Brasil para se beneficiar de privilégios e indicações de contratos. Um exemplo é a gigante Odebrecht.

Os corruptos que promovem a institucionalização deste sistema são os executivos de alto escalão da Petrobras, que eram indicados de políticos, que os mantinham em cargos executivos dentro da empresa.

Os intermediários eram um elo entre os dois anteriores.

Publicidade

Eram responsáveis por negociar a quantia dos pagamentos para cada propina e transportavam estes valores para seus destinatários.

Como funcionava o sistema?

O sistema era composto de cinco fases: as construtoras pagavam as propinas, a Petrobras pagava as construtoras, as empresas com intermediários repassava valores, os políticos mantinham seus indicados em cargos executivos e as empresas repetiam sempre o mesmo esquema, um ciclo sem fim.

Para entender melhor e com mais detalhes:

  1. Os políticos e executivos da Petrobras recebiam as propinas pagas pelas construtoras em troca de concessões e indicação em contratos que eram licitados pela empresa. Uma das beneficiárias foi a Odebrecht, que estendeu sua rede de propinas em todo o país.
  2. A Petrobras pagava para as construtoras que eram indicadas em contratos, que aproveitavam do tempo e organizavam um cartel com o intuito de inflar o máximo possível os números dos valores dos contratos, com preços acima de mercado.
  3. As empresas usavam os intermediários para entregar aos partidos políticos parte do dinheiro.
  4. Os políticos mantinham nos cargos os executivos da Petrobras para lhes transferir os valores superfaturados nos contratos.
  5. Este esquema sempre se repetiu, as construtoras pagando aos partidos políticos e aos diretores da Petrobrás. A lavagem de dinheiro era feita em forma de doação aos partidos políticos e em paraísos fiscais fora do país.

Lava Jato

A Operação Lava Jato entra em cena quando uma investigação envolvendo um lava-jato, em Curitiba (PR), foi utilizado por um doleiro.

Publicidade

Este foi o início para o caso Petrobras. A operação mais conhecida do país iniciou em julho de 2013. No entanto, apenas um ano depois começou a ter mais importância.

O Brasil está em guerra de interesses, o conflito está entre poder político, avaliado como corrupto, e um poder judicial, que é incorruptível. Muitos políticos nos últimos anos presos, centenas de ministros, governadores, deputados e senadores, denúncias contra o presidente e condenação de um ex-presidente.

As investigações da Lava Jato são o campo de batalha comandada por diversos juízes, procuradores e tribunais. Após 3 anos de investigações, identificando a rede de desonestidades de quase toda classe governante, chega ao cerne do governo.

A narrativa de que “as elites são impunes” está sendo desconstruída. A economia está em crise, a política está em batalha com os tribunais e a população perdeu a esperança de que ainda possa mudar.

O futuro não existe, a esperança sim, em que a classe política corrupta e endêmica esteja atrás das grades e que sobre espaço para alguém incorruptível lidere o país. #Crise no Brasil