Os debates a respeito de #casamento gay na Igreja se inflamaram novamente nos Estados Unidos neste mês de julho depois de Eugene Peterson, autor de “A Mensagem”, ter dito que “sim”, se fosse convidado a fazer uma cerimônia de casamento entre dois cristãos gays, a faria, se ainda estivesse pastoreando hoje.

Após ouvir alguns comentários a respeito da mudança de opinião do renomado teólogo Eugene Peterson sobre casamento de pessoas de mesmo sexo, o jornalista do Religion News Service e escritor de obras como “A Faith of Our Own: Following Jesus Beyond the Culture Wars” (algo como “Uma Fé Particular: Seguindo Jesus Além das Guerras Culturais”, em tradução livre) Jonathan Merritt foi procurar saber se era mesmo verdade.

Publicidade
Publicidade

Merritt conseguiu uma entrevista com o pastor e escritor Eugene Peterson, considerado hoje um dos mais importantes teólogos da atualidade. “Falei com Peterson por aproximadamente 33 minutos na tarde do dia 6 de julho, às 15h.”, explica ele.

Na entrevista, o autor de “A Mensagem” (“The Message”), uma tradução parafraseada da Bíblia que, aos 84 anos e, destes, 29 dedicados ao ministério pastoral na Igreja Presbiteriana (EUA), falou sobre sua finitude, sobre temas da atualidade e até sobre Donald Trump.

A entrevista rendeu três artigos. No primeiro, publicado no dia 11 de julho, ele fala sobre o porquê de sua retirada da vida pública e sobre a sua finitude; no segundo, dia 12 de julho, ele fala sobre a situação da cristandade americana no governo atual; porém, o que fez a internet pegar fogo foi o que ele declarou no terceiro artigo, publicado no dia 13 deste mesmo mês, no qual Peterson fala sobre homossexualidade e casamento gay na Igreja.

Publicidade

Segundo Marritt, quando questionado “se você estivesse pastoreando hoje e um casal de gays em sua igreja, que fosse formado por cristãos de boa fé, lhe pedisse para realizar sua cerimônia de casamento isso é algo que você faria?” a resposta dele foi simples, “sim”.

Após a grande repercussão que sua pequena declaração causou no meio cristão, tanto conservador quanto liberal, o renomado pastor aposentado e autor de mais de duas dezenas de livros, dentre eles o aclamado e recente “As Kingfishers Catch Fire”, por meio do editor sênior da Alive Literary Agency, que é detentora de uma grande parte dos direitos de publicação de seus livros, emitiu um comunicado oficial, uma carta na qual ele volta atrás com sua declaração e diz que “após novas reflexões e oração deseja mudar a sua declaração para ‘não’”.

Alguns acham que o senhor Peterson está ficando senile (a palavra em inglês para “gaga”), outros, que ele foi ameaçado pela agência literária acima citada de ter toda a sua obra retirada de circulação caso ele não mantivesse a afirmação bíblica a respeito do assunto.

Publicidade

Seja como for, nunca saberemos ao certo qual a real afirmação, “hoje”, do renomado teólogo que escreveu "O amor de Deus é meteórico, Sua lealdade astronômica, Seu propósito titânico, Seus veredictos oceânicos. No entanto, em Sua grandeza, nada se perdeu; nenhum homem, nenhum camundongo desliza pelas rachaduras.”

No mesmo comunicado ele diz que não mais dará entrevistas, como já havia mesmo deixado de dar a algum tempo, deixando para se pronunciar apenas em boletins particulares e que gostaria de ser lembrado não por essa matéria, mas pelo corpo de sua obra e ensinamentos no decorrer de toda a sua vida. #Eugene Peterson, autor de “A Mensagem” #“As Kingfishers Catch Fire”