A adolescência por si só já é repleta de dificuldades. Um dos períodos mais delicados da vida de qualquer pessoa. São transformações corporais e psicológicas, choques de realidade, novas e inéditas responsabilidades e as famosas primeiras e importantíssimas tomadas de decisões.

Justamente essas últimas são as que mais assombram estes jovens neste período de sua vidas. Dentre as tomadas de decisões que devem optar, a mais decisiva: escolher qual carreira profissional seguir. Este aspecto engloba a escolha do curso universitário, a segmentação dentro da própria área e a #universidade em si.

Dúvidas e outras dúvidas

Decidir entre um curso que sempre sonhou ou por outro do qual o retorno financeiro é mais garantido? Especialização ou o mundo acadêmico? Começar agora ou fazer um ano de cursinho? Viajar para abrir minha mente ou ingressar o quanto antes na faculdade? Universidade pública, federal em outro estado ou a particular perto de casa?

Bem, feliz daquele que passou por todas essas indagações sem nenhuma dificuldade, mas vale lembrar que o momento é delicado e o adolescente, vulnerável a um universo desconhecido, merece ter um cuidado especial.

Publicidade
Publicidade

Certamente vai soar como clichê, mas a melhor opção é seguir o próprio desejo e intuição. Quanto à escolha do curso, o momento de decisão é para selecionar qual carreira profissional o adolescente, que logo mais será um adulto, deseja seguir. Sendo assim, quem deve escolher o curso é sempre o adolescente. Queridos pais e amigos, já optaram por fazer algo do qual se arrependeram? Pois bem, certamente. Logo, o momento de dar liberdade aos filhos e amigos é agora.

Ao jovem que optou por alguma área ou curso, mas ainda não seguiu com aquela certeza: calma Passe pelo primeiro semestre. Procure adaptação! Neste primeiro momento, o conteúdo de todos os curso é altamente superficial e introdutório. Não tire precipitadas conclusões. Avance ao semestre seguinte, e se não gostar: calma. É possível recomeçar.

Publicidade

E se estiver no último semestre de Direito ou Arquitetura e perceber que não é curso que sempre quis: calma. Nunca será tarde demais para recomeçar a aprender.

Tenha sempre em mente: você optou pelo curso que desejou estudar e não por uma única área que vai ter que seguir e não voltar atrás. Existem professores de matemática que cursaram história e não gostaram, mas hoje são felizes. Estudantes de jornalismo que cursaram contabilidade e só agora estão estudando aquilo que tanto almejavam. Da mesma forma que uma série de profissionais frustrados e que sentem o prazer por desencorajar um estudante da mesma área, já que não tiveram sucesso. E os argumentos são péssimos: "Esta área não paga tão bem"; "Xi, tem que fazer plantão"; "Você sabe que não tem final de semana, né?" #faculdade #Escola