Esta semana, navegando pelas redes sociais, me deparei com mais um vídeo do deputado #Jean Wyllys (PSOL -RJ) onde ele comenta a respeito do projeto de lei 5358/16 justamente do deputado federal Eduardo Bolsonaro [VIDEO] (PSC- SP).

A proposta trata da criminalização a apologia ao comunismo e ao nazismo, respectivamente. Atualmente está parado CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) da Câmara Federal. O projeto de lei também altera a Lei Antirracismo 7.716/16. Os dois lados dessa discussão representam atualmente o que há de mais latente em polarização #Política no país, sendo que um é extremamente de direita e o outro esquerda.

Publicidade
Publicidade

Não é de hoje que o deputado Jean Wyllys se envolve em polêmicas envolvendo a família Bolsonaro. Ao que parece, um lado acaba promovendo o outro, seja sem querer ou até mesmo de caso pensado.

O fato é que no momento político que vivemos, acaba que isso se torna um ato improdutivo e nada ético. E onde está o problema disso? Lembrando que o deputado Jean já está respondendo na Comissão de Ética da Câmara sobre o fato de ter cuspido no deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ), pai de Eduardo, na votação do impedimento da ex-presidente Dilma Rousseff, onde, através de leitura labial, foi constatado que premeditadamente Jean disse: “Vou cuspir nele”.

Ação que, infelizmente, foi repetida por artista global ao ser questionado por jornalistas sobre seu posicionamento politico também esquerdista.

Publicidade

O maior problema dos comentários é a forma como ele se dirige ao seu colega deputado Eduardo Bolsonaro, às gargalhadas, com trechos dessa forma: "Deputado idiota sem cérebro...”, ‘’É muito idiota para esse mundo...’’, ‘’Esse deputado idiota...’’.

Enfim, nós sabemos, acreditamos e respeitamos a liberdade de expressão seja de um cidadão comum ou de um representante do povo, como é o caso do nosso ilustre deputado Jean. O problema é que, seja um cidadão comum ou uma autoridade, deve estar sempre pautada na educação e ética.

Imagine se o cidadão comum começa, por exemplo, a fazer vídeos ofendendo a polícia, políticos ou quaisquer autoridade? Como vão ficar as coisas? Vivemos em sociedade e existem leis escritas e implícitas. Portanto, no que se refere aos nossos representantes a responsabilidade é dobrada, pois são formadores de opinião e se tornam exemplos a serem seguidos.

Ao que nos consta, o deputado Jean Wyllys é jornalista, escritor e professor universitário, além do atual cargo que exerce. Portanto, um formador de opinião maciço que dispõe de diversos meios de comunicação e naturalmente seguidores e simpatizantes de suas ideias e posturas.

Veja o vídeo captado nas redes sociais:

#Bolsonaro2018