A noticia que corre em cada canto do país, por todos os tipos de mídias, seja na televisão, radio, jornal, internet, e sobretudo nas rodas de conversas pelo Brasil, é a condenação do ex-presidente #Lula a 9 anos e meio de prisão pelo juiz Sérgio Moro. O fato é importante não apenas pelo momento político do país, mas sobretudo pela gravidade de que um ex-presidente que terminou o seu mandato com históricos 80% de aprovação está vendo a sua imagem ser abalada, e um futuro novo mandato perecer nas mãos do povo. Mesmo que ainda apareça à frente das pesquisas, ele tem visto a "morte" de sua vida pública. O que em que outros tempos, como por exemplo em 2002 e 2006, era bastante diferente já que uma pesquisa poderia apontar Lula nos 43% ou mais das intenções de votos, ou até mesmo uma vitória logo no primeiro turno.

Publicidade
Publicidade

Ainda não é hora de comemorar

Há muita apreensão neste momento. E povo nas redes sociais tem se dividido entre aqueles que comemoram ou se lamentam, porém esquecem que o processo que decide se Lula vai "puxar cana" ainda vai passar pelas mãos da 2ª instância. Um processo que pode decepcionar os que são contra Lula, ou que apoiam outros candidatos, devido a demora do julgamento.

Existe o medo de que ele só seja julgado quando estiver eleito ou já empossado, mesmo após a 2ª instância ter dito que vai o julgar antes das eleições de 2018, outros não têm confiança ou não sabem nada do perfil dos "protagonistas" dessa instância e têm medo que Lula seja absolvido ainda que pareça que a balança da justiça penda para a condenação até agora, como o povo sabe está tudo parecendo um "House of Cards" e as reviravoltas são possíveis.

Publicidade

Ou não! O medo e a apreensão é mais que compreensível.

PT se fingindo de forte

O PT tem tentado manter a imagem de "partido forte" que não se abala. Mas tem fracassado miseravelmente, pois é mais que visto que está abalado. É óbvio que os grandes nomes do PT têm discutido um substituto para Lula, caso não saia candidato, ou caso não haja uma coligação com Ciro Gomes ou até mesmo com PSDB só para se opor ao nome do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), por exemplo.

Entre os mais cotados em redes sociais são os senadores Humberto Costa (PT-PE), Gleisi Hoffmann (PT-PR), e até mesmo o senador Lindbergh Farias (PT-PB) que teve um certo desentendimento com o PT nas eleições para a presidência do partido e com o próprio lula, que chegou a dizer a ele "esse menino não tem futuro". Mas não deve ser descartada a possibilidade do PT não lançar candidato.

O que nos resta é esperar para ver o que a justiça vai fazer. #cadeia #Sergio Moro