Escrever é uma arte já dizia um pensador.

E longe de parecer ser um artista, me atrevi a preencher algumas linhas por absoluta vontade própria de algo que sempre me deu satisfação, e claro, de forma simples e amadora, por algo que sempre tive gosto de fazer. Coisa que por uma eventualidade ou falta de tempo mesmo já tinha deixado de fazer há tempos.

Ainda em mente sobre as regras deste site que nos dá esta oportunidade, o que mais que chama atenção são os cuidados que devemos ter pela originalidade do texto, e quando for necessário, mencionar uma citação, ou parafrasear um texto, a menção do autor, que comungo ser algo justíssimo.

Publicidade
Publicidade

Isso me faz lembrar os tempos de academia, quando a mestre repassava as metodologias para os trabalhos a serem entregues por escrito.

Esse ímpeto por escrever um texto, talvez surgisse em mim nos tempos do ensino fundamental e colegial, onde meus colegas tinham dificuldade em colocar no papel uma ideia formada sobre um determinado tema, o que para mim, apesar de pensar bastante, considerava algo realmente prazeroso, o que os outros consideravam algo temerário, a dita cuja redação.

Simples e original

Mas voltando ao nosso artigo e buscando uma originalidade para se escrever, muitas ideias vem à nossa mente, assuntos como situações de atualidade nacional: crise política, violência – de quem é a culpa?

Caos na saúde pública, defesa civil de nosso clima hostil, produção agrícola recorde versus miséria, transporte rodoviário ruim para melhor opção de relevo transporte ferroviário, desemprego e as novas profissões, tecnologia e o choque de gerações, redes sociais virtuais afastam amigos reais – tudo por likes, stress da vida moderna; porque quanto mais esporte mais obesidade; ou temas de realidade regional: como é a vida no interior – onde a tecnologia e sítio se encontram, peculiares de nosso estado – todos os climas e povos num só estado e reflexos no turismo, bandidagem descobre o interior, ou ainda muitos outros temas ainda mais introspectivos: loucos por academia, viciado em internet, eu?.

Publicidade

Também pode-se falar sobre os novos gurus: youtubers, não fico sem maquilagem, bulimia, anorexia, depressão, mania de limpeza, seriais killers estão entre nós, meu corpo - meu mundo, família, filhos; e muitos outros temas interessantes.

Poderíamos comentar as conquistas de um grande empresário, ou falar das medalhas e maiores emoções de um superatleta, ou as viagens fantásticas de um aventureiro pelo mundo; mas tudo que nos vem à mente, talvez não seja tão interessante quanto nossas experiências de vida, nossa história, nossas pequenas vitórias que tem aquele sabor especial, nossas alegrias, nossas surpresas, mas também nossas derrotas, frustrações, desencantos, decepções; enfim, nossa observação da vida que passa diante de nós, em que somos tal qual testemunhas através do tempo.

Mas agora me atenho ao fato de que ainda não abri nenhum tema, o texto está começando a ficar longo e isso pode gerar um desconforto para quem lê, levando a um cansaço ou desinteresse daqui pra frente !

Se você quiser eu voltarei !

Então, vou propor uma trégua, e como tenho interesse em compartilhar minhas opiniões e experiências acerca de determinados assuntos, peço que avalie meu texto, dê uma nota, critique, dê dicas ou sugestões, e prometo que voltarei.

Publicidade

#2017 #assuntostop #experiencias de vida