Muitas pessoas confundem #Mito com #lenda. No entanto, mito e lenda são dois termos totalmente diferentes, embora complementares. Mito deriva de mythos, que significa palavra ou discurso. Na literatura grega, possui o sentido de história ou narrativa a transmitir através da palavra. Nesse sentido, o mito está relacionado diretamente com o povo grego, e estes criaram vários mitos para poder passar mensagens para as pessoas e também com o objetivo de preservar a memória histórica de seu povo.

Segundo Brandão (2010), o mito expressa o mundo e a realidade humana, mas cuja essência é efetivamente uma representação coletiva, que chegou até nós através de várias gerações.

Publicidade
Publicidade

E, na medida em que pretende se explicar o mundo e o homem, isto é, a complexidade do real, o mito não pode ser lógico: ao revés, é ilógico e irracional.

Dessa forma, o mito é a primeira forma de conhecimento que o homem tem contato. Há três mil anos, quando ainda não haviam explicações científicas para grande parte dos fenômenos da natureza ou para os acontecimentos históricos, o povo grego se valeu do mito para explicar à realidade. Enquanto explicação, o mito é ilógico e irracional. No entanto, assume papel fundamental na formação crítica, científica e na consciência moral dos homens. Assim, grande parte da educação atual ainda se vale do mito para explicar boa parte de sua história.

Por outro lado, a palavra lenda vem do latim legenda, ou seja, “aquilo que deve ser lido”. As lendas inicialmente contavam histórias de santos, mas ao longo do tempo o conceito se transformou em histórias que falam sobre a tradição de um povo e que fazem parte de sua cultura.

Publicidade

Dessa forma, as lendas são narrativas transmitidas oralmente pelas pessoas com o objetivo de explicar acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.

Na lenda, há uma mistura de fatos reais com imaginários. Misturam a história e a fantasia. Assim, as lendas vão sendo contadas ao longo do tempo e modificadas através da imaginação do povo. Em suma, o processo de diferenciação entre mito e lenda foi necessário para que a filosofia formulasse o que ela é e qual é a sua função.

A Floresta Amazônia, além de possuir a maior riqueza biológica do mundo, também é conhecida por seus encantos e mistérios, mitos e lendas. São histórias riquíssimas em dados psicológicos, pedagógicos, econômicos, materiais, artísticos, políticos e culturais. São mitos e lendas que possuem várias interpretações, principalmente pedagógica e moral.

As lendas da Mãe-d´água ou Iara, Curupira ou Caipora são utilizadas na educação escolar como forma de conscientização das novas gerações sobre o meio ambiente e os rios da região.

Publicidade

No entanto, nada se compara à lenda do boto. Ou seja, a lenda do boto é a lenda mais famosa de todas as lendas da região, principalmente depois que virou personagem principal de novela da Rede Globo.

Enfim, as lendas são explicações mais facilmente aceitas e consumidas pelo grande público. Além de cumprir uma função educativa importante, as lendas são histórias que tornam a vida do homem amazônico mais agradável em meio a tantas dificuldades próprias da região. #Floresta Amazônica