A série Black Mirror, de Charlie Brooker, é uma ficção científica antológica — ou seja, cada episódio é uma história independente; não há uma continuação — que foi lançada em 2011 e era exibida pelo canal de televisão britânico Channel 4. Em 2015, foi comprada pela #Netflix e virou sucesso internacional.

Apesar de cada episódio ter histórias e elenco independentes, os fãs da série conseguiram identificar alguns "easter eggs", que são segredos escondidos na série e que fazem o link entre um episódio e outro.

O termo "Black Mirror", traduzido como ‘’Espelho Negro’’, faz referência às telas de aparelhos eletrônicos, como televisão, computador e celular.

Publicidade
Publicidade

Essas são as principais tecnologias utilizadas na série e no dia-a-dia. Black Mirror não é sobre o futuro; é a obra mais próxima da contemporaneidade.

Realidade alternativa assustadoramente possível

Black Mirror é uma sátira inspirada em The Twilight Zone e Tales of the Unexpected, que ironiza os efeitos da tecnologia contemporânea na sociedade, criando uma realidade alternativa e assustadoramente possível.

A cada episódio, o espectador pode ter a sensação de que está cada vez mais próximos de tristes efeitos colaterais provocados pelos avanços tecnológicos. Pior que um filme de terror, Black Mirror reflete o pior da geração atual.

Tecnologia x comportamento humano

A crítica feita pela série não é sobre a #Tecnologia em si, mas, sim, sobre o comportamento da sociedade diante da modernização.

Publicidade

Cada episódio traz uma tecnologia diferente — aparelhos que gravam a nossa memória, nos permitem tirar fotos com os nossos próprios olhos, avaliar pessoas na vida real com apenas um click (e bloqueá-las também), clonar entes queridos que já morreram — e mostra como essas "maravilhas" podem destruir vidas e relacionamentos.

O mais incrível dessa série é que nenhum episódio tem um desfecho 100% feliz, muito pelo contrário. A cada conclusão de história, é um soco no estômago. A pergunta inicial para cada episódio (como o próprio autor disse) é: "E se...?". Já a pergunta final para cada episódio, eu diria: "Podemos ser tão cruéis e chegar a esse ponto?"

Black Mirror possui três temporadas e um episódio especial de Natal, totalizando apenas 13 episódios. Vale a pena conferir a série se você curte críticas pesadas à sociedade atual, ficção científica, realidade alternativa e, principalmente, se você tem estômago suficiente. #blackmirror