A Constituição da República Federativa de 1988 prevê em seu artigo 7º inciso IV que é direito de todo trabalhador um salário mínimo fixado em lei que atenda as seguintes necessidades básicas vitais:

- Moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, previdência social e transporte.

Vale ressaltar que um #Salário de acordo com a Constituição Federal deverá atender as necessidades vitais do trabalhador, assim como o de sua família. E ainda é previsto um ajuste periódico que garanta e preserve o poder aquisitivo do labutador brasileiro.

Isso é o que o papel comporta e a Constituição de 1988 descreve. Entretanto, basta consultar os valores vigentes e olhar ao redor para notar a discrepância entre a teoria e a realidade vivida pelos brasileiros.

Publicidade
Publicidade

Antes de tudo, não é necessário ser um gênio para chegar a tal conclusão e ver que com esta quantia é humanamente impossível de sobreviver, basta visitar um supermercado e listar as compras para alimentação mensal de uma família brasileira, tão logo veremos que não passará do respectivo estabelecimento o valor atribuído pelo governo por decreto a população que já esta fadigada e exaurida, haja vista a variação de valores, como a inflação e impostos cobrados por produtos consumidos entre outros. Quanto mais um trabalhador conseguirá realizar qualquer atividade de lazer com sua família, com a quantia determinada pelo governo federal da República do Brasil.

De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em setembro de 2016 o salário mínimo digno e correspondente a realidade, para sustentar uma família deveria ser no valor de R$ 4.013,08 reais.

Publicidade

Então, ou seja, viver no Brasil com o piso salarial mínimo é igual ou pior em que viver num lugar inóspito, ermo e solitário, como alguns programas de televisões mostram os obstáculos e dificuldade.

É um problema latente e atual, de longa data. Todavia, não vimos àqueles ao qual elegemos primordialmente com o fim de atender o recorrente clamor de uma nação. Em sua grande maioria, restringem-se apenas em causa própria e benefícios próprios.

Perante a realidade é inegável refletir a respeito do descumprimento legal da inconstitucionalidade do Salário Mínimo imposto e exigir perante as autoridades correspondentes para tal uma resposta e uma solução plausível de vez. #trabalhador brasileiro