Segundo a ONU, até o final do ano teremos no Brasil um aumento médio de 3,5 milhões de pessoas vivendo na miséria, mas isso não significa que cada uma dessas pessoas ficarão por muito tempo dentro dessa estatística. Esse é o espirito do #empreendedor, algo que move o ser e o impulsiona a sair da zona de conforto para algo melhor. Veremos aqui como ser empreendedor no Brasil é algo trabalhoso e extremamente difícil. Para vencer temos que enfrentar vários fatores, especialmente se você for o empreendedor que vem da classe C e D. Vamos entender que a zona de conforto é ficar esperando que algo de fora mude nossa situação.

Existem artigos como "X passos para ser um empreendedor de sucesso hoje mesmo sem esforço e num passe de magica".

Publicidade
Publicidade

Após 10 anos de luta, conseguimos enxergar que isso não passa de uma grande baboseira e conversa para boi dormir.

Mas é de se ter paciência com quem cai nesses click bait’s, pois sabemos o que é ter uma ideia e entender que ela é a salvação para o futuro, embora não saibamos como começar e enfrentar as barreiras da jornada. Vamos abordar agora de forma mais realista possível essas verdadeiras pedras no caminho do empreendedor e que esses click bait’s não vão te falar, pois essas pessoas que vendem fórmulas magicas não querem te ajudar, mas sim te iludir.

Tenho a ideia, mas e o dinheiro?

Clássico dos clássicos do empreendedorismo brasileiro e quando falamos de não ter dinheiro, falamos do pequeno empreendedor que não possui nem mesmo um valor muito pequeno para comprar os produtos iniciais e básicos do negócio, como um carrinho de cachorro quente, ou uma chapa de hambúrguer, ou aquele pote de plástico pra embalar os bolos de pote, sendo que essa escala é a mesma para o empreendedor que quer começar uma #Startup ou uma franquia.

Publicidade

Diante disso, vem o desanimo e a vontade de desistir e isso é só o básico. As verdadeiras pedras no caminho do empreendedor são os golpes e os ladroes de ideias. Pessoas que se oferecem para possíveis financiamentos e parcerias, mas que na verdade são verdadeiros abutres minadores de sonhos e ladroes de futuro. Já fui vítima de muitos e sei que eles estão ai a espera da sua ideia e torcendo pelo seu desespero. Contudo sempre que estou em uma dessas situações me lembro de uma frase. “Comece de onde você está e como você está!” O que nos leva ao próximo obstáculo.

Os sabichões

A maioria são professores conselheiros, empreendedores de sucesso e sabem dar milhões de dicas e passes de mágica, colocando-se em uma posição de referência para dar conselhos. Isso é bom? Sim, claro! Mas, quando você está frustrado e cansado de tentar e ainda ter que ouvir “faça isso, ou aquilo”, “não se intimide por isso”, “continue seu caminho...” e blá blá blá, sei que todos tentam ajudar, mas cada dia que você se depara com um novo conselho e busca respostas fora de si, está dando um passo para perder o foco, já que está se pondo em uma posição de perdido dentro da situação.

Publicidade

Conselhos são bons e as pessoas os dão porque nos querem bem, mas antes de pedir conselho é preciso uma análise do que precisa mudar e só você no lugar do empreendedor e conhecedor de sua ideia e meta vai saber a resposta. Não digo isso pra você sair hoje sem buscar a experiência de quem tem e sim fazer uma analise de cada conselho baseando e personalizado pra seus objetivos e metas.

Nenhuma referência

Donald Trump em uma entrevista afirmou que começou o seu império bilionário com o “’pequeno” investimento de 1 milhão de dólares dados pelo seu pai. É a realidade dele e a de outros tantos casos de sucesso pelo mundo, todos tem o seu mérito e Trump e outros chegaram aonde chegaram com muito esforço e audácia.

Porém nossa abordagem aqui é a realidade do empreendedor brasileiro, que tem como outro obstáculo no caminho à falta de referencia que herdamos de nossos pais e familiares, que quase nunca tem o pensamento empreendedor tão inovador no nosso país nessa década. Cresci e aposto que vocês também ouvindo que seguro mesmo é estudar para formar em uma faculdade, trabalhar para uma empresa por mais de 40 anos para se aposentar com um salario mínimo.

Não tem erro, isso é o que foi apresentado à geração passada e antes deles e assim por diante, agora nossa geração pede a inovação e a liberdade de ter ideias e negócios próprios, tendo que caminhar tateando cegos e ainda driblando os baldes d’agua que são jogados pelos familiares que não acreditam que seja possível tal façanha. E como cada obstáculo apresentado aqui deve ser superado, todos os exemplos de sucesso que viveram isso sabem que devemos usar justamente essa negatividade como impulso, percebendo que a base de grandes problemas do nosso país está nesse pensamento conservador de formar brasileiros para serem empregados e aposentados de salário mínimo, enquanto em outros países os jovens são incentivados pelos pais a serem os grandes desbravadores do mercado nacional e internacional com ideias e a inteligência para se destacarem.

Formado para ser empregado

O sistema educacional do Brasil não é feito para o empreendedor, essa é a verdade, podemos ter outras abordagens vigentes, escolas diferenciadas ou ensinos específicos, mas novamente bato na tecla de que venho abordar nesse artigo o perfil real brasileiro, onde as escolas públicas com suas cadeiras alinhadas, uniformes padronizados formam desde o jardim de infância pequenos zumbis feitos para pensarem pela cabeça dos outros, sem personalidade e sem ideias.

Todo trabalho é digno, não venho falar contra o empregado que ganha seu salário honesto, mas sim que a filosofia que devia ser pregada para nossos filhos e que deveria ter sido pregada para nós é a ideia de parceiro, não empregado. Qual a diferença? O parceiro cresce junto, o empregado não! Temos que superar varias pedras nesse caminho, como as famosas frases:

- Essa empresa não é minha, problema é deles;

- Isso não é meu mesmo, não me importa que quebre;

- Não sou pago para isso;

- Não fui contratado pra isso, então não vou fazer.

Quando uma pessoa dessa tenta entrar no mercado e se tornar um empreendedor, terá problemas para encontrar um parceiro e construir uma história de sucesso, pois ele não tem ideia de como fazer isso e nunca lhe foi ensinado. Então para ser um empreendedor é preciso superar isso com todas as forças que tiver, porque sem um parceiro e sem o pensamento de parceria nenhum caso de sucesso vai se formar na sua vida.

O fracasso

Dessa vez não vamos falar de uma pedra no caminho, mas sim do próprio caminho. O fracasso não deve ser visto de forma alguma como um obstáculo e sim como um caminho a se trilhar, cada vez que fracassamos somos testados e se prestarmos atenção estamos aprendendo a forma certa de se fazer algo, porque por trás de cada erro descobrimos como esse algo não deve ser feito, é simples!

O fracasso é o caminho e o sucesso a chegada, chegando lá aonde você quer chegar terá outros caminhos, outras derrotas e outras vitórias. #Emprego