O marxismo é um conceito criado por Karl Marx que em seguida foi difundido e desenvolvido por diversos de seus entusiastas. É possível observá-lo ecoando durante as décadas que se passaram e durante o presente.

O marxismo se tornou um sinônimo de luta por justiça e igualdade, basta observar os diversos movimentos que surgiram e que continuam fervorosamente tentando convencer a todos da legitimidade e justiça de suas causas, muitas vezes tentando pressionar a população a cumprir suas exigências. Várias pessoas concordariam que ditas causas e exigências realmente são legitimas, mas é preciso examinar a fonte e a perspectiva das quais surgiram o dito descontentamento.

Publicidade
Publicidade

Seria o marxismo realmente a melhor maneira de identificar e enfrentar uma injustiça?

O marxismo remanescente

Karl Marx tinha diversas visões sobre o mundo a sua volta, muitas mudaram e se adaptaram durante as décadas que se seguiram. Entre as que prevalecem estão a sua perspectiva coletivista e seu entendimento sobre ideologia, de modo que seus focos seriam as relações entre as diferentes classes sociais.

A forma como aquilo que os outros acreditavam ser uma ideologia, seria na verdade uma falsa percepção, uma percepção não ligada à realidade, mas uma que seria apenas um condicionamento criado pelas circunstâncias. Circunstâncias essas que, na visão de Marx, seriam favoráveis a uma classe dominante e opressiva sobre uma classe dominada, naquela época representando respectivamente o burguês e o proletário.

Publicidade

Dessa maneira, o burguês utilizava as circunstâncias para criar uma falsa percepção do mundo que manteria o proletário subjugado. Com essa narrativa, Marx convida todos aqueles que fazem parte de uma “classe dominada” a quebrar o paradigma presumidamente criado pelas classes dominantes e buscar um entendimento justo da realidade, para em seguida reclamar os direitos que acreditam que lhes carecem, gerando assim a infame luta de classes.

Os princípios, os meios e seus fins

Após as diversas transformações que o marxismo sofreu, ele passou a abranger não só uma perspectiva socioeconômica, mas também uma perspectiva sociocultural, nas quais nenhum sistema econômico, nenhuma ciência, nenhuma ideia, nenhuma cultura, nenhuma religião, nenhuma moral, nenhuma necessidade e nenhuma realidade poderiam ser toleradas se não estivesse dentro das restrições das liberdades e dos padrões de “igualdade” exigidos pela causa marxista.

Explicando de uma maneira mais simples, tudo em nome da causa é permitido e nada que se oponha a causa é tolerado.

Publicidade

O marxismo mantém seu foco nas classes e nas sociedades, sempre tirando a responsabilidade e poder dos indivíduos e resumindo todos os problemas e suas soluções no conflito entre as classes.

Os problemas que existem não são frutos das escolhas de indivíduos, mas, sim, o fruto de uma classe oprimindo a outra. Um individuo jamais poderá conquistar direitos que sobreponham os dos outros. Ele simplesmente fará parte de uma classe privilegiada que oprime classes que não têm esse mesmo privilégio e, portanto, independente de qualquer fator que justifique esses direitos.

Esse cidadão e toda a sua classe têm a obrigação de se render a causa marxista e a “classe oprimida”. O marxismo engrandece e enobrece todo conflito de classes para que assim ele conquiste méritos e adeptos. Em sua busca por igualdade, ele continuará preconcebendo classes, idealizando suas injustiças e elaborando seus conflitos até que sua utopia seja conquistada.

O marxismo surgiu e progrediu com boas intenções, com princípios de um mundo justo onde ninguém se sentiria oprimido, mas seus meios e seus fins são ainda mais violentos e opressores do que as injustiças pregadas por ele. Marx literalmente idealizava uma ditadura do proletariado para que, em seguida, todos fossem forçados a seguir o mesmo padrão de vida.

Mesmo sofrendo mudanças durante as décadas, em sua essência o marxismo permanece o mesmo e ele jamais sucederá sem antes subjugar ou destruir tudo que se opuser a ele, incluindo as liberdades individuais. O marxismo teve um grande impacto no mundo, mas é um conceito mais perigoso e sombrio do que aparenta. Ele deve, portanto, ser sempre questionado e exposto para que não tenhamos que remediar calamidades que nós mesmos causamos. #conhecimento é poder #todos os lados do argumento #conhecereis a verdade e a verdade vos libertara