Publicidade
Publicidade

O general do alto-comando do exército, Eduardo Villas Boas, usou as redes sociais para fazer um desabafo sobre a condição que passa as forças armadas brasileiras. Essa mensagem foi postada no Twitter do general nesta quinta-feira, 03, que dizia entre outras coisas, que iria conduzir várias reuniões sobre gestão de gastos que teriam que diminuir por imposição do #governo federal. Também disse que o exército faz seu dever de casa e esse dever tem seus limites, ou seja, todas as tarefas são feitas conforme o dever que está na Constituição, mas tem seus limites.

Segundo alguns documentos do Estado que tem a ver com as forças armadas, o dinheiro que a instituição dispõe, é suficiente apenas até, mais ou menos, o final de setembro.

Publicidade

Na verdade, essa quantia não vai chegar nem ao final do ano e o exército corre o risco de parar suas atividades por falta de recursos. Essa indignação com o governo #Michel Temer do comandante Villas Boas, é fruto da tarefas que vem sendo impostas pelo governo desde a greve realizada pelos policiais do Estado do ES. Na ocasião houve intervenção do exército para reestabelecer a ordem.

Entre outras coisas, o exército também foi convocado para ajudar na reforma de várias cidades “castigadas” pela chuva no Estado de Pernambuco. O exército também auxiliou em toda tarefa onde foi necessário apoio. Também foram convocados para auxiliar na segurança do Estado do Rio de Janeiro durante o evento do carnaval. Depois de tudo isso o exército não foi ressarcido do dinheiro que dispôs para a realização dessas missões, o que diminui ainda mais a sua reserva monetária.

Publicidade

Essa falta de recursos, pode acarretar na interrupção de várias tarefas importantes como a vigilância das fronteiras. O general, vem ressaltando que o exército vem passando por várias dificuldades e que se isso não melhorar, corre o risco da entidade estacionar por falta de dinheiro. As forças armadas gastaram até agora R$ 5 milhões de reais. Seriam R$ 1, 2 milhões de reais só no batalhão do próprio Estado carioca.

Esse empenho de melhorar a segurança do Rio de Janeiro e não haver nenhum retorno, faz alguns batalhões ficarem indignados pelos gastos que as forças armadas tiveram. Este, provavelmente é o grande motivo que fez com que o general Villas Boas dissesse tudo aquilo em seu Twitter, em mensagens direcionadas ao governo federal, talvez, para alertar a população sobre o que está acontecendo. Mas também, mostrar a sua indignação com o desempenho que o exército vem tendo diante do país. #Intercâmbio