Publicidade
Publicidade

Em pleno século XXI, ainda vemos o quanto há intolerância e #Preconceito com os homossexuais. Muitas são as justificativas para dizer que a opção sexual de homossexuais é errada e suja, mas a causa é apenas uma, e se chama preconceito.

Inúmeros casos são vistos nas mídias, sejam eles de agressões ou até mesmo assassinatos. Infelizmente, quem é diferente em sua sexualidade [VIDEO] é frequentemente julgado e massacrado. Porém, ninguém tem o direito de privar ou punir alguém por suas escolhas, muito menos por fazer o que quiser com o seu próprio corpo.

As pessoas devem entender que o caráter é o que faz uma pessoa ser boa e não sua opção sexual.

Publicidade

Ninguém pode condenar ninguém pela escolha de amar alguém do mesmo sexo, não temos este direito. Mas, acredite se quiser, já existem clínicas que prometem “curar” pessoas que escolhem ter uma opção sexual diferente da qual maior parte da sociedade concorda.

Tratam a homossexualidade como uma doença [VIDEO], e é através de sessões de terapias intensivas e tratamentos psiquiátricos que muitos acreditam acabar com esse “mal”. É inacreditável que existam pessoas e lugares que dizem trabalhar com esse objetivo. É visível que não há tratamento para o que não é doença, o que acontece em muitos destes lugares é #tortura e humilhação.

Sofrimento

Há muitos relatos de vítimas que passaram por momentos bastante dolorosos, sofrendo com ações realizadas por pessoas preconceituosas, que as enganavam dizendo ser clínicas especializadas em tratar usuários de drogas e alcoolismos.

Publicidade

Uma fotógrafa homossexual chamada Paola resolveu relatar o sofrimento de pessoas maltratadas dentro desses ambientes, por não seguir um padrão imposto pela sociedade que possuem um padrão familiar tradicional.

Várias torturas foram relatadas pelas vítimas, entre alguns de estupro, escravidão, agressões físicas, fome, atividades físicas forcadas e pesadas. Os internos tinham que limpar banheiros utilizando apenas uma escova de dentes, fazer orações pertinentes, estudar a Bíblia diariamente e forçadamente, entre outros sofrimentos.

Atos desumanos e de extrema violência, causando uma verdadeira tortura psíquica e emocional. Traumas que irão ser levados pelo resto da vida, pois mulheres eram forçadas a usarem roupas femininas e saltos, além de serem estupradas frequentemente.

De acordo com as pesquisas da fotógrafa, foram mais de 200 clínicas disfarçadas de reabilitação para dependentes químicos, no entanto, muitas delas prometiam a cura da #Homossexualidade. As pessoas que relataram tais acontecimentos pediram anonimato a Paola. Muitas ainda sofrem com as lembranças desses momentos horríveis, além do medo de terem sua vida exposta.