Publicidade
Publicidade

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), por dia, 32 brasileiros tiram a própria vida e, para cada um desses suicídios consumados, 20 tentativas frustradas são contabilizadas. As estatísticas, alarmantes por si só, colocam o país em oitavo no ranking mundial nesse tipo de morte.

Tendo conhecimento desses dados e como parte da mobilização denominada Setembro Amarelo, que objetiva alertar a sociedade sobre a necessidade de discussão desta temática, a Agência Nova/SB, por meio do projeto Comunica que Muda, decidiu pesquisar o que as pessoas falam a respeito do suicídio nas redes sociais. "Desde o final de 2015 estamos monitorando e estudando nas redes sociais alguns temas tabus para a sociedade brasileira: uso do carro, lixo, maconha, intolerância e, agora, suicídio.

Publicidade

Escolhemos esse como um dos temas pela relevância na vida real. A própria OMS escolheu a #depressão e o suicídio como temas de 2017", declara Bia Pereira, coordenadora do projeto.

O estudo denominado Dossiê Suicídio foi publicado na segunda-feira (4) e traz um monitoramento realizado entre abril e maio de 2017 no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. De acordo com ele, foram encontradas 1.230.197 menções ao suicídio nesse período. A maioria tem origem no Rio de Janeiro e 94% das menções foram feitas no Twitter.

Segundo os pesquisadores, as pessoas se sentem mais confortáveis em tratar de temas delicados no Twitter por ser uma rede social que tem menos relação com família e amigos. Outro aspecto a se pontuar é a frequência com quem foram citados a série da 13 Reasons Why [VIDEO], da Netflix, e o jogo Baleia Azul.

Publicidade

Ambos estiveram em bastante evidência nas redes sociais no período pesquisado. Junto às menções sobre depressão e intolerância, chama a atenção a quantidade de piadas (34,2%) e o fato das opiniões serem, em sua maioria, neutras (52,8%).

Segundo a coordenadora do projeto, os dados obtidos evidenciam o quanto é necessário se conversar sobre o suicídio. A pesquisa coloca luz em um tema que costumeiramente é ignorado. Existe uma cultura de omissão quando o assunto é suicídio, como quando se trata de qualquer assunto que deixe em evidência o quão problemática é nossa realidade.

Opta-se por ignorar, por fingir que não ocorre. Como se não falar fizesse com que o problema desaparecesse, magicamente. O Setembro Amarelo [VIDEO] tem, pouco a pouco, conseguir abrir uma discussão proveitosa sobre o tema. Durante um mês, os mais diversos tipos de instituições levam o debate sobre o suicídio às mais diversas esferas da sociedade e essa simples investida já é um passo gigantesco se comparado a um recente período onde até o uso do termo suicídio era podado. #SetembroAmarelo