A poluição do ar tem preocupado as autoridades governamentais no mundo todo. Estima-se que somente na Europa, por ano, mais de 520 mil pessoas morrem por causa da poluição atmosférica, segundo a Agência Europeia do Ambiente (AEA).

A má qualidade do ar tem impactos consideráveis na economia, pois as consequências da poluição aumentam as despesas com saúde. Além disso, a produtividade agrícola pode ser afetada pelos danos causados no solo, lagos e rios.

Para tentar reduzir os índices de poluição do ar, várias cidades do mundo adotaram planos para diminuir o número de veículos circulando em suas ruas, um exemplo disso é o rodízio de veículos.

Publicidade
Publicidade

No Brasil, a cidade de São Paulo aplica esse tipo de restrição para redução do tráfego. Com base no número final de placa e dia da semana, os veículos não podem circular nas ruas e avenidas de uma área determinada.

Apesar de o rodízio ser uma opção interessante, o grande número de veículos tem se tornado uma fronteira dessa forma de redução de tráfego. Especialistas afirmam que esse tipo de limitação tem resultado pouco significativo, já que reduz apenas cerca de 15 a 20% das emissões.

O diretor executivo da Agência Europeia do Ambiente (AEA), Hans Bruyninckx, disse que não devemos aceitar os custos que a poluição nos trazem, principalmente relacionado à saúde e que devemos desenvolver práticas mais limpas na geração de energia, transporte e cultivo agrícola.

Como estratégia de diminuir a poluição do ar, a cidade de #Paris lançou um plano ousado, quer extinguir os veículos a combustão de suas ruas e assim tornar o ar da cidade mais limpo.

Publicidade

Segundo a prefeitura da capital francesa, Paris terá que passar por um período de adaptação que será bastante desafiador para que tal plano tenha êxito.

E quais estratégias Paris deseja adotar para tornar isso possível?

O governo parisiense estuda adotar medidas como aumentar o preço dos estacionamentos e excluir vagas para automóveis transformando-as em ciclovias; no transporte público, os ônibus serão autônomos e elétricos, e o sistema metroviário será expandido, visando atender um número maior de usuários.

Hans Bruyninckx, diretor executivo da AEA, disse que é muito bom ver governos, principalmente das cidades, tomando iniciativa para melhorar a qualidade do ar, já que é direito de todo cidadão ter um ar limpo.

Atualmente, a principal avenida da capital francesa, Champs-Élysées, é fechada aos domingos para automóveis, é um dia onde os parisienses aproveitam para andar de bicicleta e a pé tranquilamente pela avenida.

Vamos esperar e ver se Paris conseguirá adotar tal medida, que será um grande avanço na redução da poluição do ar, consequentemente, vindo a melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos, podendo servir de modelo para outras grandes cidades do mundo.

Veja também:

Saiba o que é o acordo de Paris sobre o clima [VIDEO]

Sustentabilidade é referência para o equilíbrio da vida no meio ambiente #veiculos