Há tempos atrás, quando iniciou-se a evolução dos celulares no Brasil, quem saiu na frente nesse aspecto foram as empresas que faziam planos para os funcionários. A população em geral também aderiu à nova modalidade de comunicação mais ágil sem ter que recorrer aos telefones públicos nas ruas ou às telefônicas, quase em desuso no país nos últimos 20 anos, creio.

Não fiz estudos nem pesquisas, fui vítima, por diversas vezes e pessoas da família também, bem como amigos, notícias pipocavam na televisão e outros meios, de pessoas sequestradas sem estarem, apenas jogavam com possibilidades e afligiam pessoas menos avisadas ou idosos tentando proteger seus filhos ou netos.

Publicidade
Publicidade

Essas ações ainda continuam sendo perpetradas por marginais presos ou bandidos em algum lugar para auferirem vantagens financeiras, créditos de celular e outros golpes como uso de cartões de créditos, para ficar entre os mais comuns.

Isso é simplesmente inaceitável do ponto de vista da responsabilidade das operadoras. Devia ser fator de segurança do cliente saber quem está tentando falar com determinado aparelho seja de que operadora for e de que lugar está falando e mais, identificando ao cliente posteriormente, notificando-o. Claro que as operadoras possuem listas de milhares de clientes, mas em algum momento elas têm que se comunicar, os sistemas têm que identificar, como identificam na tela do telefone - "chamada não identificada". Quem criou o dispositivo devia ter pensado em como isso tumultuaria as relações entre as pessoas e propiciaria crimes em larga escala.

Publicidade

Cabe às operadoras criarem um sistema de comunicação entre si quando uma chamada ocorrer com essas características. Aliás, isso não deveria existir como opção no aparelho. Isso já deveria ter sido regulado e urge que esse assunto seja resolvido para o bem da sociedade como fator de segurança.

Mas não, isso é um crime de omissão que as operadoras estão cometendo contra os clientes e é preciso modificar esse estado de coisas. A quem interessa isso? Quem são os beneficiados dessa possibilidade de ligar sem ser identificado? Penso que existem várias pessoas responsáveis por essa ferramenta disponibilizada pela tecnologia da telefonia celular. Isso começa lá nos fabricantes, que não deviam criar esse dispositivo.

No mundo moderno, com o avanço da tecnologia, a omissão de autoridades em não regular o óbvio já se tornou o maior fator de insegurança da população que não tem a quem recorrer imediatamente e recorrer via #Justiça, que é morosa, não compensa o gasto. Isso devia ser obrigação das operadoras.

Publicidade

Esse problema está afligindo as pessoas, ameaçando vidas, colocando os organismos de segurança na berlinda, pois para se identificar um número e seu usuário, só em casos extremos acaba o juiz concedendo a quebra do sigilo, como ameaça de morte, sequestros prolongados, autorizando escuta, por isso os crimes só crescem.

Será que em outros países é assim também? As pessoas ligam para outras, ameaçam a paz reinante e fica assim, sem providências por parte dos organismos de segurança? Passou da hora de mudar esse quadro de insegurança. Chega de impunidade. Estamos já vivendo um quadro de ameaças online, marcando hora e local da execução de uma pessoa, crimes ao vivo e a cores com hora marcada, imagens "real time", e o pior, as pessoas perderam o medo de serem presas, pagarem pelo que fizeram de ilícito, responderem judicialmente pelos seus crimes contra a vida ou contra qualquer coisa, especialmente contra a vida. Se querem matar, o fazem sem a menor preocupação, de forma mais natural, atiram friamente, esfaqueiam na frente de outras pessoas, crianças e idosos, e tudo isso acumula-se ao uso criminoso do telefone celular que acaba sendo o caminho mais próximo de encontrar a vítima.