Existe uma frase que diz o seguinte: um computador seguro é aquele que está desligado da rede, sem acesso à internet. Concordo parcialmente, pois mesmo sem acesso à internet, se esse computador possuir conexões USB, por exemplo, o estrago está feito! Já faz muito tempo que apenas um anti-vírus instalado, configurado e atualizado protegia nossos computadores de programas maléficos vindos principalmente através de disquetes e de CDs e que infectavam os sistemas. Os mais jovens nem saberão o que é ter um computador infectado por vírus vindos de disquetes ou CDs! Hoje, a exposição dos computadores não é mais limitada a nossa casa. Aquele tempo sem ligação nenhuma com o mundo externo, onde apenas o utilizávamos o computador para digitar e imprimir, já se foi.

Então surge a questão: quem possui um computador, por mais simples que seja a sua configuração, que não esteja conectado à internet? Eu, sinceramente, desconheço. Computadores que estejam com acesso à Internet, mesmo que seja do modo antigo, através do conhecido modem discado (ou soft-modem - sim, ainda há uma porcentagem de lares no Brasil que usam esse tipo de conexão!), ou que estejam conectados através dos atuais modos de acesso como ADSL, via rádio, fibra óptica, 3/4G, entre outros, estão visíveis via internet, portanto, podem sofrer ataques. Com o acesso cada vez maior de computadores e dispositivos pessoais à internet e a mudança rápida nas formas de ataques e fraudes on-line, os programas anti-vírus tornaram-se quase ineficazes frente à gama de ameaças virtuais que chegam diariamente através da rede mundial de computadores (a internet!).

Nos dias atuais, apenas um anti-vírus instalado em nosso computador pessoal já não é suficiente, pois ele não barra, por exemplo, as portas que são abertas a partir da nossa máquina e que podem ser acessadas de fora das nossas redes (residenciais, empresariais, estudantis, etc.). Anti-vírus hoje são oferecidos dentro de "suítes" de segurança, que agregam outras funcionalidades além de só oferecer um anti-vírus. Os programas que causam problemas não são os vírus? Sim e não. Sim, os "programas" que causam problemas podem ser os vírus e não, não são mais apenas os vírus!

Hoje os famigerados vírus de computador tomaram várias formas, tendo seu desenvolvimento criado outras ameaças com outras funções que não só a de destruir arquivos, tais como ransomwares, spywares, worms e trojans horses (cavalos de Troia), comumente chamados de "malwares", o que significa, em sua tradução, "software malicioso". Alguns desses malwares podem abrir portas do seu computador para serem utilizadas por malfeitores "internet a fora" e para roubarem ou "sequestrar" seus dados, criptografá-los e solicitarem resgate através de transferência bancária. Na computação atual temos que tomar cuidado não só com os malwares em geral, mas também com as páginas que acessamos, o link que clicamos, em manter atualizados o navegador de Internet, o sistema operacional, o programa anti-vírus, o programa anti-malware e os demais programas instalados no computador, pois nossos equipamentos podem ser infectados e se tornarem parte de uma "rede zumbi", onde o mesmo acaba servindo de agente para ataques a redes corporativas maiores, sem que saibamos. Essas precauções valem também para dispositivos móveis, como tablets e smartphones. Temos que ficar atentos, sempre! #Android