Com a internet ficou infinitamente mais fácil obter informações e se comunicar com quem está longe. Tal avanço mudou também a forma de ler. A leitura passou de um hobby solitário para uma diversão em conjunto. 
A comunicação entre autor e leitor tornou-se mais fácil e mais ampla, incentivando assim que os jovens leitores tornem-se os escritores do futuro. E eles estão fazendo exatamente isso. Usando a obra de seus autores favoritos e a disseminação da internet para exercitar a escrita. E assim surge o gênero chamado de fanfiction ou fanfic. Mas o que é a fanfic, afinal?

Fanfic é um gênero literário,muito comum na internet,em que fãs de determinadas obras criam novas histórias utilizando o ambiente de seu livro favorito.

Publicidade
Publicidade

Por exemplo: Um fã de Crepúsculo pode ser autor de uma fanfic em que Bella escolhe Jacob e não Edward. Um fã de Harry Potter pode escrever à respeito da infância infeliz de Harry na casa dos Dursley durante o tempo em que ele não sabia que era bruxo. E assim por diante.

As fanfics trazem confiança ao novo autor (chamado de ficwriter) uma vez que a história é postada em sites que funcionam como uma rede social de fanfics em que é possível comentar, acompanhar e favoritar as histórias que mais agradem. Este feedback instantâneo é uma arma poderosa para aqueles que desejam seguir na carreira literária e precisam saber o nível de aceitação de um enredo.

Muitos autores começaram como ficwriters e lançaram #Livros posteriormente. Cinquenta Tons de Cinza e Instrumentos Mortais são apenas alguns exemplos de obras cujos autores foram Ficwriters.

Publicidade

Cinquenta Tons de Cinza era uma fanfic de Crepúsculo, adaptada para edição e Cassandra Clare, autora de Instrumentos Mortais escrevia fanfics de Harry Potter.

Mas as fanfics não são benéficas apenas para seus autores. Os leitores também aproveitam, pois a fanfic incentiva a leitura em si, propicia a opinião crítica e favorece o aumento do vocabulário, dentre outros benefícios.

Apesar de haver muitas críticas em torno deste gênero, ele já é uma realidade em expansão e o modo de ler nunca mais será o mesmo.