Estava eu lendo o site do The Economist quando me deparei com um assunto tão intrigante quanto entender o mecanismo que faz o avião voar: as aeronaves no futuro podem ter telas que projetam o ambiente externo. Pelas previsões, será como se não houvesse janelas. Os passageiros teriam, assim, uma visão real time do céu e do mundo lá embaixo. A CPI, uma organização que ajuda as empresas a desenvolver novas tecnologias, está trabalhando em uma fuselagem em que não há janelas. Em vez disso, uma tela digital de alta resolução, com painéis que tomam toda a parede da cabine, projeta a imagem do lado de fora do avião, capturadas por câmaras externas.

Publicidade
Publicidade

Isso dará a impressão que o avião tem uma janela longa e contínua. Uma situação inusitada e que pode fazer da viagem de avião algo fascinante do ponto de vista da contemplação do "mundo exterior".

Câmeras de monitoramento interno poderiam ser usadas para projetar a imagem na tela a partir do ponto de vista do passageiro, acompanhando os movimentos de sua cabeça. As imagens seriam retransmitidas a partir de uma série de câmeras montadas na fuselagem, dando a cada pessoa uma visão ininterrupta do exterior (evitando as asas e motores). E ainda há uma questão de economia para a indústria aeronáutica: painéis de exibição são muito mais leves do que a construção de janelas. Os passageiros, por sua vez, terão uma vista panorâmica ao invés de espreitar através de um olho mágico de grandes dimensões, como podem ser consideradas atualmente as janelas do avião.

Publicidade

Outra vantagem seria o fim dos ciúmes, quando se percebe que o outro lado do avião está desfrutando de uma vista deslumbrante sobre Londres ou a Praia de Copacabana, enquanto você só tem de olhar para o céu. O avião sem janelas pode simplesmente projetar a mesma visão para ambos os lados do corredor. Ao mesmo tempo pensei no incômodo que pode ser para alguém dormir durante a viagem. Isto poderia ser facilmente resolvido através de imagens projetadas que "preparassem" os passageiros, oferecendo imagens de uma paisagem, digamos, ideal para o conforto de todos.

De acordo com a CPI, a tecnologia poderia ser inserida em aeronaves dentro de 10 anos. Até lá, quem quiser ver o mundo do lado de fora em pleno voo terá que continuar reservando seu assento próximo à janela. Mais: quem garante que o que estará sendo transmitido nas paredes do avião será realmente o que se passará do lado de fora? E uma última observação: será que, com esta #Inovação na indústria, as visitas à cabine do piloto ficarão mais raras?