LCD, Led, Full HD, receptor digital, #Televisão inteligente. São tantas definições que encontramos ao comprar um televisor que muitas vezes nos vemos perdidos no meio de tantos termos e acabamos por optar pela pior escolha ou em certos momentos pelo preço. Aqui vão algumas dicas para se observar antes de escolher sua nova televisão.

Tamanho

Antigamente, o maior televisor que se tinha conhecimento para se comprar eram as gigantes 29 polegadas, televisores de tubo, pesando bons quilinhos e que precisavam de uma estante, espaçosa e resistente que a suportasse. Os anos passaram e os televisores cresceram de tamanho e encolheram de espessura. As polegadas que se limitavam aos 29, hoje são 32, 40, 50 chegando até 60 polegadas no mercado comum.

Mas agora, em um mercado onde se encontra televisores com polegadas a perder de vista, qual é a melhor escolha? Tudo vai depender de suas necessidades e do espaço físico de onde você vai colocar seu aparelho.

Se você mora em uma casa pequena, onde na sua sala o sofá fica mais próximo de onde ficará o televisor, a necessidade de uma TV gigante se faz nula. O ideal de uma televisão é que nossa visão cubra totalmente a área do monitor. Então se você colocar uma TV de 60 polegadas em um cômodo pequeno, não será uma boa ideia, pois você terá de mover a cabeça todo momento para acompanhar a cena e isso em instantes se tornará incômodo. Então a dica aqui é, sempre veja onde ficará a televisão e então, você poderá escolher quantas polegadas são ideais para você.


LCD, plasma ou Led?

Quem nunca ouviu um desses termos? Eles são usados para designar a tecnologia por trás do televisor, de seus pixeis, em especial. Mas como diferenciar uma tecnologia da outra se nem pixel eu sei o que é? Primeiramente, saber o que são pixels ajudará em muito na escolha. A imagem na TV é formada por milhares de quadradinhos, que se observada de perto, dá para ver cada um, mas se visto de longe formam as imagens, que assistimos. Cada quadradinho daqueles se chama pixel. É nesse momento que vemos os usos dos termos clássicos, pois lá que veremos a tecnologia por trás de cada pixel.

A primeira tecnologia é o LCD, que são cristais líquidos e lâmpadas fluorescentes traseiras, que dão cor a cada pixel e ao final forma a imagem. Ela é recomendada para ambientes claros e uma de suas vantagens é que seu consumo de energia elétrica é mínimo. Mas a desvantagem dessa tecnologia pode ser crucial. Já aconteceu de você estar vendo televisão de um ângulo da sala e parecer que as imagens ficam mais escuras e quando você vai para a frente, a imagem fica mais nítida, mais bonita? Então, esse é o ponto da LCD, ela só proporciona 100% de qualidade dependendo do ângulo e da iluminação do ambiente onde você está.

A segunda tecnologia é a plasma, que são milhares de células individuais que criam as imagens. A vantagem está no grau de contraste de imagem, que sempre é nítido e fiel ao que está reproduzindo. A desvantagem desse tipo de produto está em seu consumo, que é relativamente maior que outras tecnologias.

A última tecnologia usualmente vista é a LED, que é uma tela LCD, com milhares de mini lâmpadas de LED por trás, que tornam a imagem mais viva e consomem pouca energia. A desvantagem é vista por qualquer um e não precisa ser especialista: o preço, #Opinião

HD e Full HD


Seguindo a escala, quanto mais pixels, mais nítida é a imagem. Uma TV HD forma imagens com 1280 x 720 pixels e as Full HD utilizam 1920 x 1080 pixeis. Quanto maior a televisão maior deve ser a resolução.