Imagine a seguinte situação: sua secretária recebe uma ligação da sua esposa, na qual é pedido sua agenda da semana, seus horários, locais em que irá almoçar e onde estará em reuniões. tudo é passado a sua esposa por telefone.

Agora, imagine que não era sua esposa quem ligou e pediu essas informações. Então, quem era? Qual a criticidade disso?

Depende.

Depende da sua colocação na empresa em que trabalha (ou na sua própria organização), depende em quais projetos você vem trabalhando, depende do valor das informações que você possua.

Durante a semana, ao almoçar, no horário estipulado em sua agenda, você troca e-mails através do tablet ou notebook com seu diretor de marketing, onde conversam sobre o lançamento de um novo produto no mercado.

Publicidade
Publicidade

Agora, imagine se essa sua agenda foi passada a alguém que não era a sua esposa: na mesa ao lado pode estar um especialista em tecnologia contratado pela empresa concorrente para interceptar seus e-mails e fazer espionagem industrial. Pode também estar no andar de cima da praça de alimentação de onde você se encontra e de lá, com um mini binóculo, estar lendo tudo que você digita.

Como ele soube que você estaria ali? Pode ter sido ele mesmo quem ligou para a sua secretária dizendo que era a sua esposa, forjando a voz, após segui-la e conhecê-la, fingindo ser um vendedor e captar o timbre de voz dela.

Essas situações chamam-se engenharia social e espionagem digital. Como se prevenir dessas situações? Treinando o elo mais fraco dessa corrente: o ser humano.

Nesse caso, seus funcionários (e você mesmo!) precisam passar por treinamentos de conscientização em Segurança da Informação.

Publicidade

Nesses treinamentos aprende-se que não se pode passar informações, por exemplo, por telefone, a pessoas que você não esteja visualizando pessoalmente, ou ao menos deve-se ter uma forma de verificação que essa pessoa é mesmo quem ela diz que é por telefone.

Isso é sério e faz com que empresas por todo o mundo tenham sérios problemas de segurança e vazamento de informações diariamente. A melhor solução é a prevenção!